Ouça a matéria completa:

“Canta Canta, minha gente, deixa a tristeza pra lá. Canta forte, canta alto, que a vida vai melhorar”. Todo mundo, em algum momento, já se pegou cantarolando essa parte da música de Martinho da Vila. E é com essa pegada de nostalgia e alegria que o cantor chega a Curitiba neste sábado (23), no Teatro Positivo.

Foto: Leo Aversa/Divulgação.

O show é baseado no LP Canta Canta, Minha Gente, lançado em 1974, e considerado como um dos melhores discos de Martinho da Vila. À Banda B, o artista contou os bastidores para que esse disco surgisse e disse que quase não saiu.

“Esse disco foi um disco marcante. Quando foi lançado, naquela época, os discos de samba eram simples, LPs mais simples, tudo na base do cavaquinho, violão, essas coisas. E eu resolvi fazer, aconselhado pelo Elifas Andreato, que fez a plástica, a fazer um álbum duplo. O meu produtor falou com a gravadora, eles não gostaram, falaram que álbum duplo era para artistas que não vendem disco, que não são populares. Falei que eu queria fazer o álbum. Eles fizeram poucos exemplares, em pouco tempo esgotou tudo e tiveram muitos pedidos. Tiveram que parar a fábrica, o que estavam fazendo, para produzir o LP, que é mais trabalhoso, e o disco foi um dos meus mais vendidos, entrou para a história”.

contou Martinho da Vila à Banda B

O show é uma grande viagem no tempo, revivendo os melhores sambas já cantados por Martinho da Vila. No palco, ele está acompanhado de sua “família musical”.

“Em shows maiores eu toco com essa banda que eu chamo de família musical. Chamo assim porque os músicos a gente convive mais com eles do que com muitos parentes. Tem alguns parentes que não vejo há muito tempo e eles estão sempre juntos, a gente anda pra lá e pra cá, somos mesmo uma família”.

disse Martinho da Vila
Foto: Reprodução/Instagram.

Apesar disso, em Curitiba a apresentação também vai ter a presença das filhas, Analimar e Alegria, e do neto, Guido.

“Gosto de ter sempre um deles comigo, mas não é porque eu sou pai, ou avô, é porque são muito talentosos, todos. Então eu boto sempre um deles comigo. O Guido é um grande percussionista, meu neto, e a Alegria vai fazer uma apresentação que vai agradar bastante, eu acredito”. 

comentou Martinho da Vila

Estar em Curitiba, para ele, é um prazer. Isso porque o cantor disse gostar não só dos palcos da cidade, como também de dar uma passeada e aproveitar a gastronomia.

“A cidade é aconchegante, a cidade é bonita, o pessoal é bonito, é muito legal. Tem a Rua 24 Horas, Santa Felicidade, eu vou é matar a saudade de todo mundo”. 

disse Martinho da Vila
Foto: Reprodução/Instagram Maria Virginia.

Indicado ao Grammy

Nesta semana, a lista dos indicados ao Grammy Latino 2023 surpreendeu Martinho da Vila, que aos 85 anos, viu seu nome mais uma vez entre os preferidos para receber o prêmio de melhor álbum de Samba/Pagode, com o disco Negra Ópera, lançado recentemente.

“A gente depois de muito tempo de carreira, já não fica muito animado para fazer outras coisas, já fez quase tudo que era possível. Mas essas premiações nos incentivam a continuar. Todo prêmio é incentivante e mais um prêmio é sempre bom”. 

disse Martinho da Vila

Embora diga que “já fez quase tudo que era possível”, Martinho não é do tipo de artista que se dá por vencido. Acredita ainda ter muitos sonhos a realizar.

“Eu não sei exatamente, mas acho que ainda tenho muita coisa para fazer, tenho muito o que fazer. Porque eu trabalho assim: às vezes eu digo ‘não vou gravar’, aí eu tenho uma ideia, aí eu gravo. Então eu creio que ainda vou ter ideias, ainda vou fazer bastante coisa. Recentemente a gravadora me pediu mais um disco, eu fiquei meio assim, sou da Sony Music, falei: ‘mais um disco?’. E aí gravei um diferente que se chama Negra Opera, totalmente diferente”. 

comentou Martinho da Vila

A felicidade também está, para Martinho da Vila, em ver o samba se renovando. Segundo o artista, é uma missão.

“Fico contente, porque tem que ter uma continuidade, né? Nós estamos numa fase de muitos anos de carreira, muito tempo, e precisa de ter uma juventude. Eles estão muito ativos. Tem uns aí que já estão com grande sucesso, Diogo Nogueira é uma grande estrela”.

avaliou Martinho da Vila
Foto: Reprodução/Instagram _finalversion.

Serviço

Martinho Da Vila em Curitiba
Quando: 23 de setembro de 2023 (sábado)
Onde: Teatro Positivo (Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido)
Horário: 21h15
Quanto: ingressos à venda a partir de R$ 90, de acordo com o setor e modalidade escolhidos. Venda pelo Disk-Ingressos.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Indicado ao Grammy, Martinho da Vila faz show em Curitiba neste sábado: ‘Vou matar a saudade’

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.