Não é pra qualquer um: ele esgotou dois dias de Teatro Positivo, e se tivesse mais uma data, venderia também. Foi assim que o cantor Daniel se apresentou, neste final de semana, em Curitiba, com o show que comemora seus 40 anos de carreira, homenageando também João Paulo. Veja a entrevista completa abaixo.

Foto: Lucas Sarzi/Banda B.

A última passagem de Daniel por Curitiba foi em março deste ano, também esgotando ingressos. À Banda B, o cantor disse só ter que agradecer ao público da capital paranaense, de onde só guarda boas lembranças.

“É uma satisfação voltar num prazo curto de tempo, a gente esteve aqui em março […]. Curitiba eu sou suspeito em falar. Venho pra cá há muito tempo, começamos a vir pra cá em 85, eu e o saudoso João Paulo”. 

Daniel lembra que o primeiro veículo de comunicação que passou em Curitiba foi uma rádio. De lá pra cá, o que se sabe é história.

“Lembro de uma queimada de língua que levei ao tomar um chimarrão em uma rádio daqui, de manhãzinha, até isso eu lembro. Curitiba é muito especial pra mim, vejo uma filosofia diferente, dentro de um país tão grandioso como o nosso. Não vejo nada de frio no povo de Curitiba. Poder estar aqui novamente é muito bom, só tenho que agradecer por permitirem que a nossa música faça parte da vida de vocês”.

40 anos 

A turnê que celebra os 40 anos de história é uma grande homenagem também ao começo dessa jornada, com João Paulo, que morreu em setembro de 1997, num acidente de trânsito. Daniel disse que, se olhar para trás, o que resume tudo é amadurecimento.

“É tanto amadurecimento, é tanta coisa boa que eu vivi. Lógico que existem os tropeços, as barreiras, os aprendizados, as tendências que a gente acaba passando também, porque vivemos num país tão grandioso e a música se expande de uma tal forma. Nós temos tantos talentos envolvidos, que se você sobreviver num mercado desse, de buscar um lugar ao sol, não é nada fácil. Permanecer diante do público, diante da mídia, é bem difícil”.

Apesar disso, o cantor reflete que buscar incansavelmente por se manter e galgar seu espaço o fez também entender a que veio.

“Tenho uma missão maravilhosa, entendi isso rapidamente ao longo da minha vida, desde muito jovem, que a música por si só é poderosa, é curadora, é transformadora. A gente é só um instrumento, e temos que entender isso. E saber a responsabilidade que a gente tem diante de tantas pessoas que nos ouvem, que têm na nossa música um porto seguro, então estou bem feliz de ter chegado até aqui, ter conseguido manter a minha essência, a minha identidade, a minha verdade, a minha transparência. Acho que é isso que me fez fortalecer ao longo dos anos e poder dizer que trilhei uma história bonita, com um grande legado para deixar”. 

Foto: Lucas Sarzi/Banda B.

Homenagem a João Paulo

O show, que nada mais é do que uma grande homenagem a João Paulo, guarda um momento especial para isso. Antes de interpretar a música Te Amo Cada Vez Mais, Daniel relembra sobre a última vez que viu o parceiro de palco, e emociona a todos.

“Foi depois de mais um show em São Caetano do Sul, em 1997, que eu me despedi do meu parceiro. Eu entrei no elevador, olhei para ele fixamente no saguão do hotel pronto para ir embora quando a porta se fechou e eu fiquei. Eu só não sabia que aquela porta fechava também um importante capítulo da nossa história, momento que ressignificou meu olhar sobre tudo, sobre a fragilidade da vida, sobre o meu próprio futuro e também sobre a música. Essa canção, depois que eu me despedi de João Paulo, passou a ter outro sentido e toda vez que eu canto ela é como se ele estivesse aqui cantando comigo, ao meu lado”.

contou Daniel, durante o show

Veja a entrevista completa e a homenagem no vídeo:

Resumo da carreira

Aos 55 anos, Daniel já vendeu mais de 8 milhões de discos, incluindo aqueles gravados com João Paulo. Quando perguntamos se existe, para ele, uma música que possa resumir toda a história do cantor, nem chegou a pensar duas vezes.

“Eu vou escolher essa canção, eu diria que somos privilegiados nesse quesito porque muitas canções tocaram, ainda tocam e viraram hits. Mas acho que ‘Estou Apaixonado’, até com a abertura do projeto, diz muito forte em nosso coração, é uma marca muito expressiva”. 

Para a eterna dupla de João Paulo, Estou Apaixonado é uma canção que entrou para o imaginário do brasileiro. Não há quem não se emocione.

“É uma página da nossa história muito importante, que chegou num momento único, onde a gente percebeu ainda mais que a nossa vida era isso, era cantar, tentar estar diante das pessoas através da música, mas de forma positiva, dedicando nosso amor, a nossa paixão, que a gente sempre teve pela música”. 

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Daniel homenageia João Paulo e emociona ao contar última vez que viu parceiro: ‘Porta se fechou e eu fiquei’; vídeo

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.