A peça Amparo, produzida pelo Teatro da UTFPR (TUT), está em cartaz até domingo (4) com sessões gratuitas para a comunidade interna e externa. O evento traz como temática as experiências emocionais vivenciadas em diferentes formas de isolamento e solidão. 

Foto: Divulgação.

O espetáculo é apresentado na sede Centro do campus Curitiba, no auditório da universidade, de quarta a domingo, sempre às 19h30. 

Amparo apresenta seis personagens que, por meio da expressão corporal, manifestam suas emoções e introspecções, além de exprimir como encontram, ou não, amparo, cada uma das figuras artísticas habita um pequeno mundo de espaço restrito.

“O espetáculo é algo que a universidade produziu e que oferece como um espaço de tempo diferenciado, é algo que não se cobra, mas se disponibiliza. Este é um tempo em que as pessoas podem vir e entrar em contato com a sua sensibilidade, refletir sobre a sua própria existência e o que é ser humano. A apresentação teatral que a UTFPR oferece ao público é uma forma da universidade realizar o seu trabalho, como uma instituição pública de ensino, que colabora para o desenvolvimento da humanidade de um modo amplo e sensível”. 

descreve Ismael Scheffler, coordenador e diretor do TUT desde 2005

O objetivo da peça é produzir poesia e apresentar por meio de seis personagens as  diversas experiências ao enfrentar o mundo exterior e o interior. É com esse intuito que as personagens de Amparo mergulham expressando como em suas experiências únicas e profundas lidam com a solidão.

Amparar é uma forma de relação, pois sempre envolve dois âmbitos: o que ampara e o que é amparado. 

Foto: Divulgação.

História do espetáculo

Amparo nasceu em 2022 em paralelo ao espetáculo OCO (apresentado em setembro). Dois elencos foram selecionados por meio de um edital para reconstituir o elenco de OCO (que havia tido a primeira temporada em 2019) e novos atores e atrizes para se aventurarem na produção de uma peça inédita chamada Amparo. 

O espetáculo, produzido em 2022, tem o isolamento social decorrente da pandemia como ponto de nascimento, tanto em sua forma quanto em conteúdo. A ideia foi criar uma peça com trabalhos solos, onde cada ator/atriz se põe solitário(a) diante do público. 

O conteúdo é voltado para o isolamento reconhecendo que ele não se restringe apenas ao vivido durante a pandemia, mas às múltiplas formas de isolamento e solidão vivenciadas pelo ser humano, antes, durante e, também, após este acontecimento global. O isolamento, em Amparo, se abre a diferentes metáforas da sensação de solidão.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Espetáculo ‘Amparo’ tem poesia e experiência de tempo em cartaz no Teatro da UTFPR

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.