O Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR) promove duas apresentações musicais abertas ao público na sexta-feira (10) durante o encontro “Mulheres em Pauta”, uma jornada de atividades para celebrar a Semana Internacional da Mulher. A orquestra Ladies Ensemble abre o dia com um concerto a partir das 8h30. E o Coral do TRT-PR encerra as atividades no fim da tarde. Os dois shows acontecem no Plenário do TRT, com acesso pela Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 528, no Centro de Curitiba.

apresentação trt
Divulgação

A Orquestra Ladies Ensemble é formada por 22 mulheres e executa peças clássicas da música erudita, composições brasileiras e obras de culturas diversas, como da Península Ibérica e do Levante Árabe – região Mediterrânea composta por Palestina, Síria, Líbano, Egito e Jordânia. Fabiola Bach Akel, fundadora e diretora da Orquestra Ladies Ensemble, explica que o grupo surgiu em busca de um protagonismo feminino dentro da música clássica. Um dos destaques é a musicista Myria Tokmaji. Ela é síria e está no Brasil desde 2013. O instrumento dela é um qanun (pronuncia-se cãnúm), que tem 63 a 84 cordas.

Mulheres em Pauta

O encontro tem como objetivo a reflexão e a celebração do universo feminino. Para isso, além das apresentações musicais, ocorrem palestras e atividades para discutir o momento da mulher na sociedade, em especial na Justiça.

O TRT-PR abre na sexta-feira a exposição “Memória Institucional sobre Mulheres no Judiciário”, que ficará aberta ao público no Centro de Memória, espaço anexo ao tribunal. A presidente do TRT-PR, desembargadora Ana Carolina Zaina, inaugura ainda a Ouvidoria da Mulher com a presença da ouvidora da Ouvidoria Nacional da Mulher do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), desembargadora Tânia Regina da Silva Reckziegel, e da ouvidora do TRT-PR, desembargadora Neide Alves dos Santos.

A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Morgana de Almeida Richa fará um pronunciamento e divulgará o livro “Mulheres na Justiça do Trabalho: 80 anos em Perspectiva”, lançado pelo TST. E Gisele Alessandra Szmidt, primeira advogada transgênero a fazer uma sustentação perante o Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero (CDSG) da OAB/PR, falará sobre os conceitos para entendimento da existência LGBT e sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.275 (ADI 4275), que garante a pessoa transgênero a alteração do nome independentemente de cirurgia e de tratamento hormonal.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Duas apresentações musicais gratuitas celebram o Dia da Mulher no Tribunal do Trabalho

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.