Faltando apenas 20 dias para o início da turnê do Kiss no Brasil, a Banda B fez uma entrevista exclusiva com o fundador, baixista e vocalista do grupo, Gene Simmons, de 72 anos. O artista não escondeu a empolgação em voltar ao Brasil. Ele disse que os shows da “End of The Road World Tour” serão recheados de surpresas e as apresentações serão “as maiores” que a banda já fez no país.

Na conversa, Gene ainda falou sobre assuntos como o encerramento da carreira musical (após quase cinco décadas com shows pelo mundo inteiro) e abordou temas como o uso de drogas e álcool no mundo da música.

O baixista do Kiss também teceu críticas ao governo de Jair Bolsonaro, especialmente no que diz respeito à pandemia de Covid-19. O artista já havia dito em entrevistas anteriores que a política atrapalhou o combate ao Coronavírus no Brasil.

À Banda B, Gene Simmons diz estar empolgado com volta do Kiss ao Brasil: "O maior show que você já viu"
Reprodução Banda B

Por meio da plataforma Zoom, Simmons concedeu entrevista ao jornalista Rodrigo Silva direto de sua mansão em Beverly Hills, na Califórnia.

O artista afirmou que só tem boas lembranças do Brasil e que o objetivo dos shows do Kiss é de fazer com que os fãs esqueçam os problemas do dia a dia, especialmente aqueles relacionados à política.

“A parte mais importante é que o nosso trabalho é vir, tocar para vocês e proporcionar a maior festa do mundo. É fazer vocês esquecerem do que o seu presidente acha da pandemia. Não escutem políticos, nenhum político, todos eles mentem. Tenham opinião própria sobre as coisas, leiam para que vocês consigam tirar conclusões próprias”, ressaltou.

A última turnê do Kiss no Brasil foi em 2015, quando os músicos passaram por cinco cidades: Curitiba, Brasília, Belo Horizonte, Florianópolis e São Paulo.

“Todas as vezes que nós fomos o Brasil foi incrível. Pensando, por exemplo, lá em 1983, quando nós tocamos no Rio de Janeiro para quase 200 mil pessoas. Belo Horizonte foi para 135 mil. E um outro lugar que nós tocamos teve 70 mil pessoas. As memórias incríveis que a gente tem é que o Exército Brasileiro era o nosso sistema de segurança”, lembrou.

Desta vez, o grupo estará em Porto Alegre (26/04), Curitiba (28/04), São Paulo (30/04) e Ribeirão Preto (01/05).

“Tivemos dois ou mais anos para colocar mais efeitos especiais e surpresas. Esse vai ser o maior show que você já viu. Quando a cortina cair, tiver bombas caindo, fogo e tudo antes do primeiro acorde. A banda não estará no palco, o baterista não estará no palco. Nós todos vamos vir do ceu, com foguetes e isso antes da primeira música. O show inteiro será assim, com muita coisa acontecendo e você não sabe nem para onde olhar”, garantiu.

Despedida do Kiss no Brasil

A turnê mundial ‘End of the Road’ teve início em janeiro de 2019 e estava prevista para terminar em 17 de julho de 2021.

O objetivo era de terminar a turnê em Nova York, cidade onde a banda nasceu em 1973. Em maio de 2020, os fãs poderiam desfrutar de Kiss no Brasil, mas a pandemia mudou os planos.

kiss
Divulgação

Questionado sobre o fim da carreira nos palcos, Simmons descreveu todo o processo de caracterização dos músicos, que inicia duas horas antes do show e encerra quase uma hora depois.

“Se você colocar Mick Jagger, Edge, Bono ou qualquer outra pessoa com minhas roupas, eles desmaiariam em meia hora. Eu tenho que usar saltos com até 20 cm, com botas. Cada um deles pesa tanto quanto uma bola de boliche. É quase 4,5 kg em cada pé. Eles têm que ser pesados, porque podem quebrar. Temos que ter metal dentro para que os saltos não quebrem. Eles realmente são maiores do que o meu rosto. A armadura e as roupas são quase 20 kg. Então, eu tenho que cuspir fogo, voar e fazer isso por duas horas”, destacou.

A decisão de fazer a última turnê, conforme Simmons, foi para oferecer aos fãs o que o Kiss tem de melhor.

“Quando você tem 72 anos, mas estou bem e forte, se eu continuar fazendo isso até os 80 anos como se eu fosse um cantor de blues, isso não é legal. Nos shows a gente diz: vocês querem o melhor, então terão o melhor. A maior banda do mundo. Então, eu não quero fazer um show se não formos a maior banda do mundo. Todos nós vimos bandas que ficaram no palco por tempo demais. Melhor desistir agora, enquanto você ainda tem o seu orgulho”, afirmou.

Nada de drogas

Conhecido como The Demon (‘O Demônio’ em português), Gene Simmons não se encaixa no lema de astro do rock: “sexo, drogas e rock and roll”. O vocalista garante que nunca fez uso de qualquer substância entorpecente – lícita ou ilícita.

gene simmons
Divulgação

De acordo com ele, o comportamento saudável foi inspirado na mãe.

“Ela estava em um campo de concentração nazista quando tinha 14 anos, ela sobreviveu e ela viu a sua família inteira, toda a nossa família sendo morta na frente dela. A filosofia dela era que todos os dias em que estamos respirando são bons dias. Trabalhe muito, economize dinheiro, ame as pessoas, seja gentil com as pessoas e não se machuque. São ideias simples”, contou.

Para Simmons, as drogas e o álcool não trazem nenhum benefício.

“Os idiotas do mundo, principalmente os mais jovens continuam fumando cigarros. E diz no cigarro: ‘ei idiota, você vai morrer de câncer se continuar fumando’. Diz isso nos próprios cigarros e as pessoas continuam fumando. Nada acontece quando você fica chapado ou bêbado, seu pênis não aumenta, você não fica mais rico, não fica mais bonito e ainda custa dinheiro. Não tem nada bom em tudo isso”, disse.

O músico afirma que as drogas atrapalharam, inclusive, os planos para o ‘The Kiss Kruise’, que está marcado para acontecer após a turnê mundial. Esse evento é organizado pelo próprio Kiss e se trata de um evento de quatro dias com uma série de shows de rock em alto mar.

Segundo Simmons, a banda Foo Fighters seria convidada, incluindo o baterista Taylor Hawkins, encontrado morto em um hotel na Colômbia no último dia 25 de março.

“Ele era um monstro na música. Mas o que a gente precisa lembrar é que o Taylor faleceu por causa das drogas […] eu escrevi um livro chamado 27. Jimmy Hendrix, Jim Morrison, Janis Joplin, Amy Winehouse, Kurt Cobain, todos eles e vários outros morreram por causa de drogas e álcool. É triste, mas talvez seja uma lição para todo mundo. Pensar no que está colocando no seu corpo. Não sou sua mãe, não sou seu pai. Não seja estúpido, não coloque coisas no seu corpo que podem te matar, não faça isso”, orientou.

Assista a entrevista na íntegra:

Show em Curitiba:

  • Data: 28 de abril de 2022, quinta-feira
  • Local: Pedreira Paulo Leminski
  • Endereço: Parque das Pedreiras – R. João Gava, 970 – Abranches (PR)
  • Abertura dos portões: 15h
  • Horário do Show: 20h
    Classificação etária: 0 a 15 anos – entra acompanhado dos pais
  • 15 a 18 anos – entra acompanhado de um responsável maior de 18 anos
  • Acima de 18 anos – entra sozinho

Ingressos:

*Ingresso Solidário (50% de desconto): válido para todos os setores e disponível para todo o público. Para validação do desconto, é necessário a entrega de 1kg de alimento não perecível na entrada do evento.

Camarote

  • 3º Lote: Meia-entrada: R$ 370,00 l Ingresso Solidário: R$370,00

Pista

  • 3º Lote: Meia-entrada: R$ 240,00 l Ingresso Solidário: R$240,00
  • 4º Lote: Meia-entrada: R$ 270,00 l Ingresso Solidário: R$270,00
  • 5º Lote: Meia-entrada: R$ 300,00 l Ingresso Solidário: R$300,00

Pista Premium

  • 3º Lote: Meia-entrada: R$ 520,00 l Ingresso Solidário: R$520,00
  • 4º Lote: Meia-entrada: R$ 560,00 l Ingresso Solidário: R$560,00

Valores inteiros

  • Camarote: 1º lote R$ 580,00 2º lote R$ 660,00 3° lote 740,00
  • Pista: 1º lote R$ 360,00 2º lote R$ 420,00 3º lote R$ 480,00 4º lote R$ 540,00 5º lote R$ 600,00
  • Pista Premium: 1º lote R$ 880,00 2º lote R$ 960,00 3º lote R$ 1.040,00 4º lote R$ 1.120,00
  • Ingresso Solidário: 50% de desconto. Válido para todos os setores e disponível para todo o público. Para validação do desconto, é necessário a entrega de 1kg de alimento não perecível na entrada do evento.
  • Sócios OAB: 50% de desconto.
  • Cartão Live Curitiba: 50% de desconto.
  • Sócios Coritiba: 50% de desconto.
  • Clube Gazeta do Povo: 50% de desconto.
  • Desconto para Clientes Clube OPUS. Válido para todos os setores. 60% de desconto.

**A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais em Curitiba:

– 50% de desconto para idosos (com idade igual ou superior a 60 anos), mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto;

– 50% de desconto para estudantes, mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES ou entidades filiadas;

– 50% de desconto para professores, mediante apresentação da Carteira de Identificação;

– 50% de desconto para pessoas com deficiência e acompanhantes quando necessário, mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social;

50% de desconto para jovens pertencentes a famílias de baixa renda, com idades de 15 a 29 anos, mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade.

CANAL DE VENDA OFICIAL:

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

À Banda B, Gene Simmons diz estar empolgado com volta do Kiss ao Brasil: “O maior show que você já viu”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.