Um ano antes do Spotify chegar ao Brasil e popularizar as possibilidades de distribuição via streaming e uma série de mudanças no mercado fonográfico, o cantautor Massimiliano, estava em estúdio gravando de forma analógica, Orleanza (2013), com produção conjunta de Guilherme Ceron, conhecido no meio pela parceria com Ian Ramil.

Além de Orleanza (2013), em Briza (2017) a masterização é assinada por Lauro Maia, vencedor do Grammy Latino pelo disco Derivacivilização (2016), de Ian Ramil. Do trabalho lançado há dois anos, em parceria com Felipe Yurgel lançaram os excelentes clipes de Volta Pra Casa e Peso, celebrados pela imprensa gaúcha e sites especializados.

Antes do projeto, Massimiliano, integrou a banda Canastra Suja onde lançaram dois EPs, Maria Luiza (2009), Cozinha do Desespero (2011) e os álbuns, 3 Minutos Para Água Ferver (2011) e Máquina Loucura (2012).

Do trabalho mais recente, com estética noir, o EP O Homem Que Não Estava Lá (2018) traz cinco faixas inéditas, e apresenta logo no início o âmago poético do artista. Onde as letras diretas sobre o cotidiano e devaneios bucólicos, seduzem o ouvinte pela sonoridade caseira e verdadeira no canto despretensioso do infinito particular de Massimiliano.

Desta trajetória de dez anos, Massimiliano faz um show intimista, nesta terça-feira (14), a partir das 19h, no Amigos Bar, no Centro  da cidade, em frente ao delivery do Restaurante Gato Preto.

No estilo ‘pague quanto vale’, o local não cobra porcentagem, mas incentiva a contribuição aos artistas. Além de diversos rótulos de cervejas, o espaço conta com coquetéis, destilados, bolinho de carne, entre outras opções típicas de boteco.

Serviço | Show com Alex Vaz

Onde: Amigos Bar
Endereço: Rua Saldanha Marinho, nº 416 – Centro
Quando: 14 de maio (terça-feira)
Horário: A partir das 19h30
Entrada: Pague quanto vale


No tópico: Show