Neste sábado começam as atividades esportivas e culturais do Mata Atlântica EcoFestival 2023 – o maior festival de esportes de Aventura, Cinema e Arte do sul do Brasil. O evento vai até o dia 12 de agosto em cidades da região do Bioma da Mata Atlântica no Paraná, incluindo Litoral, Serra do Mar, Grande Curitiba e também em São Luiz do Purunã, representante dos nossos Campos Gerais.

Foto: EBC

AVENTURA – O sábado começa com Rapel na Pedreira, em Quatro Barras, com o pessoal da Casa da Montanha. A atividade exige esforço mas não é preciso ter experiência. Em Antonina, atletas experientes de todo o país estarão reunidos para  4º Encontro Brasileiro de Kayak Extremo, que é aquele caiaque de corredeira. Cinquenta atletas estão confirmados e o público pode dar uma espiada na aventura. E para os atletas amadores, mas com bom preparo físico, sábado a noite sai a caminhada rumo ao Pico Paraná, de onde a turma vai assistir ao nascer do sol no domingo.

No domingo cedinho acontece uma atividade de Escalada em Rocha, em Quatro Barras. Não precisa ter experiência. E a aventura continua em Piraquara. É o Trail Day, evento que reúne: Clínica de Corrida em Trilha, Corrida de Aventura para Crianças, Observação de Aves, Pilates de solo, Palestra para corredores sobre conscientização ambiental, Massagem Recovery e Terapêutica, Iniciação ao Mountain Bike, Trilhas livre para caminhada, Demonstração de Mountain Board, Food Trucks, Show do Scaravelhos. Acesso livre e inscrições para as atividades pagas no site do festival.

ARTE – No sábado e no domingo  o Campo das Artes, em São Luiz do Purunã, estará aberto para o público, das 10h às 18h. A programação inclui: Feira  de produtores regionais, Feira de fotografia, livros e artes Colecione, da Casa Portfolio, Bistrô com comidinhas do Sambiquira, bar do Beto Madalosso, cerveja Rebordosa –Mata Atlântica EcoFestival, exposição do MAI (Museu de Arte Indígena), Moda e Design. A muralista Carol Lemes estará por lá também.

No sábado à tarde, duas palestras estão confirmadas Campo das Artes: A experiente escaladora de alta montanha Roseane Zane, que acaba de escalar o Ama Dablan, no Nepal, vai falar sobre os desafios enfrentados em suas aventuras pelo mundo. Mãe e médica, ela é  co-organizadora do Barco Sorriso, projeto multidisciplinar de atendimento médico-odontológico a comunidades das ilhas da Baía de Paranaguá.

Na sequencia, Márcio André Lichtnow,  instrutor de vôo livre há 23 anos, vai ensinar a como desvendar o céu. Sim, a o atleta vai abordar como as pessoas podem identificar que uma cabeça d´água está se formando. Indicada para todas as pessoas que praticam atividades ao ar livre, como pescaria, remo, corrida em trilha, montanhismo, caminhadas.  

CINEMA – Este ano o Mata Atlântica EcoFestival apresenta o seu II Festival de Cinema de Aventura, Vida ao Ar Livre e Natureza, com exibições gratuitas  de filmes selecionados no mundo todo com esta temática. A grande novidade é que este ano o Mata Atlântica EcoFestival será anfitrião, o único na América Latina, do tour mundial do Vancouver International Mountain Film Festival (VIMFF). “Estamos democratizando o acesso do público a um cinema de extrema qualidade”, comemora Aristides Athayde, um dos idealizadores do EcoFestival. As sessões de cinema serão nos dias 08 e 09 de agosto, na Cinemateca de Curitiba. Para garantir o ingresso, que é gratuito, basta clicar na atividade no site do festival.

DURANTE A SEMANA – Neste ano será lançado o I Encontro de Empreendedorismo Outdoor do Mata Atlântica EcoFestival, que vai acontecer no dia 09, no Alta Reggia Plaza Hotel, em Curitiba. . Desafios, expectativas e perspectivas do setor para o mercado brasileiro serão discutidos num dia de encontros e network, que irá reunir instituições públicas e privadas, terceiro setor, microempreendedores, profissionais autônomos e prestadores de serviços voltados a uma enorme variedade de segmentos que atendem as demandas da vida ao ar livre, desde fabricação de equipamentos e vestuários, até turismo e consultorias personalizadas a atletas de alto rendimento.  Evento gratuito mas precisa de inscrição prévia no site.

No dia 10, quinta-feira, o MAI irá receber, em sua sede, em Curitiba, o I Encontro de Fotografia do Mata Atlântica EcoFestival. Profissionais da fotografia irão presentear o público com histórias por trás de alguns dos seus melhores registros fotográficos. André Zielonka, Eduardo Fleck, Vilma Slomp e Zig Koch estão confirmados. A experiência dá direito a entrada no museu, minivisita guiada, o encontro com os fotógrafos e um coquetel servido pela chef Gabriela Carvalho, do Quintana.   

Dia 12, sábado, Rapel, Escalada estão programados. No Morro do Cal, o 2º encontro Paranaense de Hike and Fly Mata Atlântica EcoFestival e uma caminhada para ver o Amanhecer, com guias do Quintal de Casa.Para quem quer viver uma experiência nova, haverá a Caminhada no Parque Nacional Guaricana e Aldeia Indígena Tupã Nhe, com direito a café da manhã e almoço. No fim da tarde, no Parque Barigui, Eco Yoga e o encerramento do festival com uma sessão de cinema outdoor. Levem cadeiras de praia, cangas, mantinhas e uma bebida quente.

AVENTURAS URBANAS:

O Mata Atlântica EcoFestival acredita no esporte como ferramenta de transformação social. A prática esportiva aumenta a autoestima e a autoconfiança, atua no desenvolvimento motor e cognitivo, melhora o sono, a qualidade de vida e ainda reduz os riscos de doenças físicas e psíquicas. Por isso, vai, pelo segundo ano consecutivo, está trabalhando para proporcionar a crianças que participam de projetos sociais, uma tarde de atividades esportivas não convencionais no Parque Olímpico do Cajuru.

A IDEIA:

O Mata Atlântica Ecofestival foi inspirado em eventos internacionais e busca estimular a valorização da natureza e das atividades nas áreas do Bioma Mata Atlântica. “Queremos impulsionar o turismo de aventura e as manifestações artísticas, além de conscientizar sobre o papel de cada indivíduo no processo de preservação ambiental, que é tão urgente e necessário”, ressalta Aristides de Athayde, um dos organizadores.

Na primeira edição,  no ano passado, cerca de 3 mil pessoas participaram de provas e eventos esportivos, artísticos e culturais. Além disso, mais de 600 mil pessoas foram alcançadas por meio de informações divulgadas em jornais impressos, portais, televisão, rádio e redes sociais. Neste ano, os números devem ser ainda maiores. O  MAEF continua sendo um grande guarda-chuva de oportunidades e conta  com o apoio e a parceria de mais de 20 empresas e instituições.

O EcoFestival é uma celebração única que une aventura, arte e conservação e um público aparentemente com interesses variados mas que se preocupa com um tema em comum: manter a natureza de pé. Mata Atlântica EcoFestival. Muitas tribos, uma só língua!

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Final de semana do Mata Atlântica EcoFestival terá aventura, cinema e arte para toda família

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.