Os portos paranaenses foram os primeiros do Brasil a montar uma estrutura completa para o atendimento primário de saúde, no cais e no pátio de triagem de caminhões. Equipes médicas atendem 24 horas, todos os dias, com aferição de temperatura, orientações e o devido encaminhamento dos casos necessários.

Em entrevista à Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), o diretor-presidente dos Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, garantiu que essas medidas precoces foram importantes para combater o avanço da doença.

“As medidas implantadas são para dar tranquilidade. Temos uma equipe médica à disposição fazendo medição de temperatura em todos que entram, cumprindo protocolos de saúde e orientações. Até hoje nós conseguimos atender a todos e não houve nenhum quadro em evolução para que acionássemos a rede hospitalar”, disse o diretor-presidente da Porto Paranaguá.

Os portos do Paraná também adquiriram 20 mil litros de álcool em gel; 144 litros de sabonete antisséptico (usados em ambientes hospitalares); 5 mil pares de luvas; 10 mil unidades extras de máscaras cirúrgicas; 21 tendas e cabines elevadas; 200 metros lineares de grade de isolamento, 32 chuveiros, 60 pias e lava-pés com hipoclorito de sódio.