Foto: Divulgação SMCS

 

Balanço divulgado pela Superintendência de Trânsito de Curitiba (Setran), nesta segunda-feira (7), aponta que três em cada quatro multas de trânsito aplicadas durante blitze na cidade são gravíssimas. Os dados são referentes ao ano de 2018 e mostram que, das 4133 autuações, 3099 são desta natureza.

De acordo com o coordenador de fiscalização da Setran, Alvacir Mendes, a infração mais flagrada nas blitze é a falta do licenciamento. “É uma característica da blitz essa infração e é de natureza gravíssima. Por uma coincidência, essa infração que mais aparece é gravíssima”, comentou.

A multa por dirigir o veículo sem licenciamento é de R$ 293,47. Como é gravíssima, gera 7 pontos na carteira.

Também são infrações recorrentes: a direção do veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou com a CNH vencida.

Números

Ao todo, em 2018, foram abordados 11.475 veículos em blitze. Além das 3099 autuações gravíssimas, são 331 graves, 476 médias e 227 de natureza leve.

As abordagens ainda realizaram 538 exames de bafômetro, com três recusas e 68 que apresentaram índice entre 0,01 e 0,29.

Para Alvacir Mendes, os números mostram uma evolução e que uma boa parte dos condutores está consciente da necessidade de se estar com a documentação em dia. “A cada blitz, percebemos a necessidade de dar continuidade. Elas vieram e vão permanecer em 2019, em diversos pontos da cidade”, concluiu.