Mais de oito mil trabalhadores de Asseio e Conservação de todas as regiões do Estado estiveram reunidos, neste domingo (15), na sede campestre do SIEMACO (Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba), na BR – 277 em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Na pauta, estava a campanha salarial de 2020.

Foto: Divulgação/SIEMACO

Entre os principais pontos de reivindicação, os trabalhadores decidiram pedir aos patrões 10% de reajuste nos salários e o aumento no vale alimentação de R$ 400 para R$ 500.

A data base da categoria é no mês de fevereiro. A proposta debatida em assembléia tem cerca de 90 itens.

Para o economista Cid Cordeiro, supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), apesar da crise vivida nos últimos anos, a pedida dos trabalhadores é viável.” O país vive um novo momento de recuperação na economia, o cenário é de otimismo para o próximo ano” disse.

Já para Manassés de Oliveira, presidente do SIEMACO Curitiba e da Federação dos Trabalhadores em Asseio e Conservação do Paraná – FEACONSPAR, este é o momento de garantir os direitos conquistados. ” Precisamos garantir os direitos dos nossos trabalhadores que foram conquistados ao longo de vários anos de lutas e também garantir um aumento real para melhorar o poder de compra destas famílias”, finalizou.