Com a pandemia, a necessidade de valorizar a todos que amamos se fez mais presente e a vida passou a ter um significado ainda mais relevante. O isolamento social também nos fez olhar com mais carinho para alguns dos nossos melhores amigos: os pets. A reportagem da Banda B recebeu, neste sábado (25), a história da Suzi, que para a família representa muito mais que uma companhia, já que a cachorra é uma lembrança da matriarca da família.

De acordo com o designer digital Robert Renoir Ranger, de 28 anos, a cachorra convive bem com a família, mas ao longo da última semana, passou a apresentar complicações de saúde.

Depois de uma consulta com a médica veterinária, Suzi foi diagnosticada com uma inflamação bucal, provocada por uma bactéria que pode chegar ao coração. A situação se agrava na medida em que Suzi também possui tumores pelo corpo. Para tentar salvar a pequena, a família organizou uma vaquinha e o objetivo é arrecadar R$ 5 mil para custear três cirurgias e demais procedimentos. Abaixo, saiba mais sobre a história e clique aqui para ajudar.

 

A cachorra Suzi. Foto: Arquivo Pessoal/Robert Renouir Ranger

 

De acordo com Robert, a representatividade de Suzi vai além da companhia e da alegria que ela traz no dia a dia. A cachorra carrega consigo as lembranças de um ente querido muito importante para todos da família: a avó. “Ela faleceu em 2015. O organismo dela não reagiu positivamente após uma cirurgia. O objetivo daquele processo era permitir a minha vó, um tratamento de hemodiálise em casa. Então, voltou ao hospital e o corpo não resistiu as paradas cardíacas. A minha vó cuidou da Suzi desde pequena. Até hoje, toda vez que nós a olhamos, lembramos dela”, explicou à Banda B.

Após a morte da avó, em junho daquele ano, a família continuou com os cuidados da cachorra. Passados cinco anos, Robert explica que Suzi já teve outros problemas de saúde. No entanto, após orientações da médica veterinária da época, e também, devido ao alto custo, a família decidiu parar com os tratamentos.

“A Suzi já passou por alguns problemas como gravidez psicológica. A médica não recomendava a castração. Por conta da idade, ela poderia morrer na cirurgia. A gente sempre tinha que estar fazendo exames e era um custo muito alto”, detalhou.

Mudança

Segundo Robert, ao longo desta semana, a família percebeu uma postura diferente de Suzi. A cachorra, sempre ativa, brincalhona e companheira de todos, passou a ficar mais reservada. Com a queda da alimentação, houve a percepção de que havia algo muito errado. Mais uma vez, Suzi foi levada ao médico. “A médica que consultamos agora nos passou algumas informações. A Suzi está com os tumores espalhados pelo corpo e uma inflamação na boca”, disse.

Com o diagnóstico dos problemas, a médica veterinária explicou sobre as necessidades dos exames e das cirurgias que deverão ser feitas. “Os tumores devem ser retirados. A inflamação na boca deve ser tratada porque ela está com o pelo muito curto. Se ela fizer a cirurgia para a retirada dos tumores, ela corre o risco de lamber a ferida e causar outro tipo de inflamação, levando as bactérias para a região operada”, revelou.

 

 

Processo

O tratamento será dividido em três partes. A meta da família é arrecadar algo próximo de R$ 1.900 até o mês de agosto. A urgência em conseguir o valor inicial, se deve por dois sentidos. “Este valor primário é para pagar o procedimento dos dentes. O intuito é fazer com que ela ganhe peso. Assim poderá fazer as outras duas cirurgias necessárias, sem maiores complicações”, iniciou Robert.

Quanto maior a demora, Suzi ficará com a saúde mais agravada. Consequentemente, o custo para fazer todos os procedimentos poderá ser maior. E, o principal, com a condição física cada vez pior, o risco de morte também aumenta. “Feito a cirurgia na boca, ela passará por um acompanhamento médico. Este período poderá ser algo próximo de um mês. Somente quando ela estiver com condições físicas adequadas, a Suzi será submetida aos outros dois procedimentos relacionados a retirada dos tumores no corpo”, continuou o raciocínio.

Vaquinha

A soma de todos os processos médicos chega próximos dos R$ 5.000 mil. A ideia da vaquinha partiu da irmã mais nova de Robert. Os valores, quando recebidos, assustaram a todos na família, mesmo cientes de que todos os procedimentos são complexos e necessários.

“O valor é para pagar tudo. Na plataforma, a vaquinha está definida até o dia primeiro de outubro. Mas, acredito que dá para alterar esta data. A mudança depende de como vai desenrolar tudo isto”, afirmou Robert.

Questionado sobre o porquê de realizar todo o processo em prol de Suzi, Robert não titubeou em relembrar da avó. “É a conexão mais próxima dela. A gente lembra dos momentos elas passavam juntas. O cuidado da minha vó com a Suzi era muito grande. Nós queremos ter a oportunidade de fazer o mesmo”, concluiu.

Para ajudar Robert e a família com qualquer valor, clique aqui.

Imagens

Veja imagens da cadela Susi, personagem principal desta história.