(Foto: Catve.com)

Um vídeo gravado por um estudante de Direito chamou a atenção e gerou revolta nas redes sociais. As imagens foram gravadas no domingo (28), em Londrina, e publicadas pelo rapaz em sua página pessoal no Facebook. Após a repercussão negativa, o vídeo foi excluído pelo autor. Ele vestia uma camisa de Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito com 55% dos votos.

Durante a gravação, o acadêmico faz ameaças a simpatizantes do PT e também contra negros. “Indo votar ao som de Zezé [di Camargo e Luciano], armado com faca, pistola, o diabo, louco para ver um vadio, vagabundo com camiseta vermelha e já matar logo”, afirma.

Ele, então, aponta a câmera para fora do carro, em direção a um grupo de pessoas. “Tá vendo essa negraiada? Vai morrer!”, ameaça o rapaz, que é estudante da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, e trabalhava em um escritório de advocacia na capital paulista.

Em nota, assinada pelo reitor Benedito Aguiar Neto, a universidade repudiou o discurso do acadêmico e afirmou ter instaurado um processo disciplinar, aplicando preventivamente a suspensão do rapaz. Além disso, foi aberta uma sindicância para “apuração e aplicação das sanções cabíveis, conforme dispõe o Código de Decoro Acadêmico da Universidade”.

Já o escritório DDSA Advogados ressaltou que o estagiário foi desligado do quadro de funcionários. “O escritório repudia veementemente qualquer manifestação que viole direitos e garantias estabelecidos pela Constituição Federal”, afirmou o escritório, em nota na sua página no Facebook.

Para assistir ao vídeo clique aqui.