O suspeito de matar a manicure Maria Helena, de 28 anos, em setembro de 2019, e esconder o corpo, foi transferido na última sexta-feira (1º) para cadeia de Apucarana, no centro-norte do Paraná. Thomas de Oliveira de Melo, de 32 anos, era ex-marido da vítima e confessou o crime. Em depoimento, ele contou que jogou o corpo num poço, o que foi confirmado pela Polícia Civil durante as buscas neste sábado (2). Após, oito meses, o corpo de Maria Helena foi encontrado.

Local onde o corpo foi encontrado – Foto: Reprodução/TNOnline

Thomas foi preso em março deste ano, em Santa Catarina. Segundo o delegado Marcus Felipe, da Polícia Civil, o crime teria acontecido após uma briga do casal quando o autor teria esganado Maria Helena com um golpe de mata-leão.

“Ele disse que começaram a discutir sobre dinheiro, depois ela foi dormir e Thomas ficou no sofá, mas a manicure teria começado a discutir de novo. Ele disse que ela teria pego uma faca, então a puxou e a esganou”, disse em entrevista.

Ainda, segundo as investigações, o suspeito teria jogado o corpo em um poço após levar os filhos à escola. Logo após o crime, ele sumiu e acabou preso em São Francisco do Sul, município de Santa Catarina.

Foto: Reprodução/Facebook

Na manhã deste sábado (2), após a confissão do suspeito, a polícia fez buscas no local indicado e acabaram encontrando. Com ajuda do Corpo de Bombeiros, o corpo de Maria Helena foi retirado do poço.