Uma anomalia na qualidade da água do Rio Iguaçu fez a Sanepar suspender o abastecimento de água em 54 bairros de Curitiba e São José dos Pinhais, na região metropolitana. O problema foi identificado na noite desta segunda-feira (14) e a Sanepar iniciou Protocolo de Atendimento a Emergências Ambientais, buscando auxílio do Instituto Água e Terra (IAT) para identificação da fonte de contagio.

Foto: José Fernando Ogura/AEN

O possível contágio aconteceu no canal de água limpa que serve de captação para a Estação de Tratamento de Água (ETA), a maior da Região Metropolitana, com capacidade de produção de até 3,6 mil litros por segundo.

Com a suspensão do fornecimento, a Sanepar impediu que houvesse queda na qualidade da água distribuída. A empresa realiza testes de qualidade nas ETAS a cada meia hora e os testes realizados na ETA Iguaçu identificaram elevada turbidez com índices de qualidade abaixo do padrão adotado pela Companhia. Por causa desse quadro foi necessário adotar medidas preventivas de suspensão de produção e fornecimento de água para alguns bairros de Curitiba e São José dos Pinhais, em uma área que reúne cerca de 900 mil pessoas.

Os bairros afetados em Curitiba são: Água Verde, Guaíra, Parolin, Prado Velho, Rebouças, Boqueirão, Capão Raso, CIC, Fanny, Fazendinha, Hauer, Lindóia, Novo Mundo, Pinheirinho, Portão, Santa Quitéria, Seminário, Vila Izabel, Xaxim, Fazendinha, Cabral, Juvevê, Hugo Lange, Alto da Glória, Centro, Jardim Social, Bacacheri, Alto da XV, Batel, Cajuru, Uberaba, Bigorrilho, Campo Siqueira, Vila Izabel, Barrerinha, Ahú, Boa Vista, São Lourenço, Abranches, Bom Retiro, Mercês, Pilarzinho, São Francisco, São Lourenço, Vista Alegre, Cascatinha, São João e Centro Cívico.

Em São José dos Pinhais: Guatupê, Jardim Ipê, Cidade Jardim, Jardim Cristal, Ipê e Academia.

“A Sanepar está trabalhando para regularizar esta situação no menor espaço de tempo possível. Várias equipes estão a campo para identificar a origem do problema”, informou a companhia.

IAT

Em nota, o Instituto Água e Terra (IAT) informou que foi acionado pela Sanepar sobre uma possível contaminação no Rio Pequeno, afluente do Rio Iguaçu, e enviou imediatamente uma equipe técnica para percorrer o local e descobrir a origem da espuma que se forma no rio. Confira a nota:

O problema pode ser decorrente de diversos fatores, como por exemplo o aumento das chuvas na região ou lançamento de efluentes em desacordo com a legislação ambiental. Sendo assim, a equipe técnica visitará as empresas e outras instaladas na bacia para averiguar a fonte da poluição. O órgão informa ainda que a equipe do IAT, composta por amostradores e agentes fiscais, com a ajuda do Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde, estão fazendo os levantamentos do ocorrido para que o problema seja resolvido o mais breve possível.