Sete moradores de uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) morreram vítimas da Covid-19 em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Os óbitos ocorreram na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, entre 1º e 10 de dezembro. Todos os idosos, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, tinham comorbidades e mais de 80 anos.

Foto: Divulgação

De acordo com a secretária municipal Glaucia Buss Guimarães, 34 dos 49 moradores testaram positivo para coronavirus. “É importante a gente colocar que já eram idosos frágeis. Um deles, por exemplo, já estava acamado há mais de 50 anos, então já tinha uma condição muito ruim. Todas as vítimas tinham comorbidades importantes, como diabete, hipertensão ou doença crônica pulmonar, então o vírus da Covid-19 se torna muito agressivo para pessoas com essas fragilidades”, explicou.

Além dos idosos, 22 funcionários do Lar Betânia também foram infectados pelo coronavírus. Por conta do surto, a vigilância sanitária interditou o local e realiza testes nos moradores.

Monitoramento

À Banda B, a secretária explicou que Piraquara tem seis ILPI e, desde antes da pandemia, faz toda orientação e acompanhamento dos moradores. “Claro, com a intensificação da Covid, fizemos várias medidas preventivas de coleta de exames, treinamento para a equipe, suporte de equipamentos, mesmo não sendo de responsabilidade do município. Assim, a gente se coloca à disposição, para ter sucesso nas orientações e não tenhamos sobrecarga no sistema de saúde”, disse.

Vagas em UTI

Buss confirma o aumento expressivo de casos na cidade a partir do mês de novembro, o que gera uma sobrecarga na UPA. “Hoje temos apenas três pacientes aguardando vaga em UTI. Nossa UPA conta com 18 leitos de retaguarda e estamos com 70% de ocupação. Com a sobrecarga, a demora pelo leito está maior, mas aqui os pacientes não costumam aguardar mais do que de dois a três dias”, concluiu.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Piraquara tem 4.260 casos confirmados da Covid-19 e 115 mortes.