Familiares de Rogério da Costa Fonseca, de 38 anos, estão desesperado por notícias do soldador, que desapareceu, na tarde de sábado (14), após uma festa de confraternização da empresa em que trabalha no bairro Umbará, em Curitiba. Ele deixou o local com um amigo e se despediu para seguir até a casa de uma prima no bairro Tatuquara, mas nunca chegou lá.

(Foto: Facebook)

 

De acordo com Alice Oliveira, cunhada do soldador, não se tem qualquer pista sobre o que aconteceu. “Não temos a menor ideia, porque ele não costuma fazer isso. Ele veio do interior e é bem tranquilo. Agora, o celular está desligado e não foi feita nenhuma visualização desde sábado”, disse.

A família acredita que ele pode ter se acidentado na região da Estrada do Ganchinho e caído em um matagal. “Suspeitamos disso, porque não tem outra coisa. Pode ter se acidentado, caído em uma ribanceira e se ferido. Não temos outra explicação”, revelou Alice, confirmando que a família já fez diversas buscas pela região, mas sem sucesso.

Com o tempo passando, a cunhada confirmou que a esperança por uma boa notícia diminui. “Vai aumentando a nossa angustia e diminuindo esperança. Muito difícil ele ter sumido e ido à casa de alguém. Ele não teria porque fazer isso”, concluiu.

O Boletim de Ocorrência do caso foi realizado. Qualquer informação sobre o paradeiro de Rogério pode ser feito via 190 da Polícia Militar.