Reprodução RPC/TV

 

A Prefeitura de Guaratuba, no Litoral do Estado, anunciou a exoneração dos quatro servidores municipais acusados de darem ‘zoom’ em câmeras de segurança para espionar mulheres na praia. Em nota publicada nesta quinta-feira (6), a administração municipal informou que “captações indevidas” foram realizadas pelos quatro funcionários.

Na nota de esclarecimento, a Prefeitura de Guaratuba diz que foi necessário uma separação das condutas dos servidores, colocando de um lado os atos praticados por aqueles que utilizaram as câmeras para as captações indevidas e os que teriam extraído as gravações, entregando-as diretamente a terceiros. “Em relação aos servidores que fizeram a utilização das câmeras de monitoramento para efetivar as captações indevidas foi possível concluir o Processo Administrativo Disciplinar, culminando com a aplicação da pena de demissão aos envolvidos. Todavia, em relação às condutas de extração e divulgação não autorizada das imagens captadas, no decorrer da instrução do Processo, sugiram fatos novos que precisam ser melhor apurados. Em razão disto, a Administração Municipal decidiu suspender o Processo Administrativo Disciplinar neste tópico, até que sejam devidamente aferidos os fatos novos”, explica a nota.

Além de espiar mulheres de biquíni na praia, os servidores também aproximaram as câmeras de um quarto de hotel.

Os quatro estavam afastados desde novembro de 2018. O caso também é apurado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), que instaurou inquérito civil para apurar a conduta dos servidores. O procedimento foi aberto pela 2ª Promotoria de Justiça de Guaratuba.