O servente Marcelo da Trindade, de 48 anos, que morreu atropelado por uma BMW desgovernada na BR-277, no bairro Orleans, em Curitiba, tinha há oito anos superado o alcoolismo e passava por um ótimo momento, segundo familiares. O acidente fatal aconteceu no início da tarde desta segunda-feira (13), depois que o condutor do carro perdeu o controle e capotou por 100 metros, atingindo Marcelo que fazia a limpeza do canteiro da rodovia.

BMW acertou servente que morreu na hora enquanto trabalhava (Foto: Banda B)

 

Paulo Roberto dos Reis era cunhado de Marcelo e trabalhava com ele na concessionária que administra a rodovia. Ele contou que o amigo vivia um momento especial. “Ele teve problemas com o álcool e há oito anos venceu isso. Hoje estava bem, trabalhando na empresa com a família e era uma pessoa boa, sem maldade com ninguém. Agora deixou dois filhos e a esposa”, lamentou.

Para Paulo Roberto, é preciso que a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), apure o caso com rigor. “É difícil de acusar neste momento. O que a gente tem é a palavra de testemunhas que falaram em alta velocidade e até racha. Queremos que tudo seja esclarecido e a Justiça seja feita”, ponderou.

O acidente

A BMW fazia a pista sentido Centro de Curitiba quando o motorista perdeu o controle do carro, capotou e acertou o funcionário que limpava o canteiro central e teve o corpo arremessado para a marginal da pista sentido Ponta Grossa, que também foi onde o carro parou.

Um motorista, que estava atrás da BMW e ajudou no socorro do condutor, afirmou que o condutor estava em alta velocidade. “Ele estava atrás de uma Mercedes e em alta velocidade. Eu desci aqui para socorrer e vi isso acontecer. Infelizmente, nesta rodovia o pessoal acaba abusando”, disse.

O condutor da BMW foi socorrido com ferimentos leves ao hospital.

Dedetran

Sobre a investigação do caso, a Banda B entrou em contato com a Dedetran e aguarda um retorno.