Conforme a Banda B antecipou no início do mês, a Sanepar estudava suspender o rodízio de água em Curitiba e região metropolitana durante o período de festas de Natal e Ano Novo, especialmente porque pela pandemia de coronavírus os encontros serão mais restritos. Nesta terça-feira, após uma reunião entre a diretoria da empresa, ficou definida a suspensão do rodízio a partir das 16h desta terça-feira (22), com a retomada no dia 3 de janeiro do ano que vem.

(Foto: Divulgação)

 

O diretor de Marketing e Comunicação da Sanepar, Hudson José, afirmou à Banda B que a medida foi possível graças a chuva do fim de novembro e a prática do uso econômico de agua pela população. “Conseguimos um fôlego e entendemos que é uma medida justa neste momento de partilha entre as famílias”, afirmou à Banda B.

Hudson José lembrou que o fim do rodízio neste período não pode ser sinônimo de desperdício. “A Sanepar reforça o pedido do uso da água com racionalidade, porque historicamente o consumo cresce em torno de 5% neste período do ano. A gente reforça que fizemos ações de conscientização, então fica o pedido de que se evite o desperdício, porque nos habituamos a isso e devemos continuar assim”, ponderou.

Nível das represas

O nível das represas de Curitiba e região metropolitana é de 40,86%, de acordo com a Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná). Em 40 dias, o nível que era de 26,92% alcançou números mais esperançosos, graças a conscientização da população e, principalmente, as chuvas que têm ficado acima da média para o período.

“O nível das barragens hoje do sistema integrado, que é formado por quatro barragens, chegou a 40,86%. Chuvas generosas no fim de novembro e primeira quinzena de dezembro, acima da média histórica esperada, além do papel importante da população no uso racional e econômico da água fizeram a diferença. Mas é necessário continuar, até pelo aumento normal do uso de água que acontece no fim de ano, com as festas e mais calor“, salientou o diretor da Sanepar.