O restaurante Quintana, localizado na Avenida Batel, no bairro Batel, reuniu os fornecedores de alimentos, moradores da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e montou um grande Sacolão por meio do sistema drive-thru. A ação ocorreu no estacionamento ao lado do restaurante, na manhã desta terça-feira (28).

 

 

Sobre a cesta

A proprietária do Quintana, Gabriela Carvalho, comentou que cada cesta custa R$ 35 e pesa 15 kg. Nela, são distribuídas diversas variedades de frutas, verduras e legumes.

“São pelo menos duas frutas por semana. Temos também, entre quatro e cinco folheosas, entre elas, o espinafre e, pelos menos, um ou dois tipos de alface, o almeirão, o pão de açúcar, a couve. Nesta cesta há também uma abóbora moranga e aproximadamente 1kg distribuídos entre cebola, batata, beterraba, abobrinha verde e amarela”, detalhou.

Para fazer a reserva você deve entrar em contato com o restaurante (ler abaixo).

 

Foto: Alexandre Carnieri, projeto Cesta Social/Quintana

 

A ideia

A proprietária do Quintana, Gabriela Carvalho, explicou à Banda B que a ideia surgiu com o objetivo de não perder a safra colhida dos últimos meses. Portanto, com a venda dos produtos seria possível ajudar os fornecedores que pararam de produzir devido a crise.

“Para ajudar quem já havia produzido e, principalmente, já visando que a próxima safra daqui três a quatro meses, não venha com uma crise, nós decidimos fazer isto. A ideia é que estes produtores se sintam, um pouco mais seguros para continuar seu processo produtivo já que o custo da logística para realizar uma venda pequena, é alto. Temos que evitar uma crise com altos custos e falta de alimento”, explicou.

Com isto, a população também se beneficia. Por que, obtém acesso a produtos de qualidade oriundos da RMC, com facilidade.

“Nesta ação, a população encontra uma forma de obter um produto de altíssima qualidade, direto do produtor, sem nenhum custo adicional de intermediários. Portanto, as pessoas também ganham na saúde através da alimentação”, comentou Gabriela.

A ação

Gabriela mencionou os principais atores sociais do projeto são os produtores e a população. Ela ressaltou que a ação é voluntária e ninguém está obtendo lucro em cima das vendas.

“Desde o estacionamento ao presidente da cooperativa desses produtores, todos são voluntários e ajudam nesta logística. A cooperativa de produtores não está tirando lucro disto. É muita gente envolvida”, pontuou.

 

 

A proprietária do restaurante disse que o restaurante Quintana trabalha com a agricultura de famílias de cidades como Balsa Nova, Colombo, Campo Largo, São José dos Pinhais, todos da RMC. Devido a esta distância, a logística dos sacolões é preparada de forma especial para que os produtos sejam transportados até o restaurante.

“O que a gente tem feito é: toda terça-feira tem retirada. Nesta semana, iremos fazer na quarta-feira também, mas, para uma quantia menor. Isto por que, nós excedemos a quantia desta terça. Mas, no momento, existe uma limitação de quantidade, devido a produção deles e a logística para realizar este processo que é um pouco complicado”, contou.

Gabriela comentou que o sacolão está previsto para outros dias, por que o objetivo é fomentar isto para todos.

“Se a gente tiver que concentrar tudo em um dia, teremos que fazer na terça-feira. Se a gente perceber que a demanda está alta, nós iremos fazer na terça e na quarta. Há ainda a chance para abrirmos em um dia a mais. Por exemplo, em um sábado. Assim, facilitaríamos para quem tem interesse na cesta e trabalha durante a semana”, revelou.

Desafio

Além de proprietária, Gabriela é cozinheira. Ela instigou as pessoas para pegarem os produtos presentes nas receitas e produzirem diversas receitas. Para ela, trata-se de uma ótima oportunidade de passar o tempo, de brincar com a família, se ousar na cozinha, estimular um pouco da criatividade e colher ótimos resultados.

“A agricultura familiar trabalha com qualidade. Eu confesso que peguei a minha primeira cesta e fui direto para cozinha. Se estivesse em um mercado, alguns produtos talvez não fossem a minha primeira escolha. Mas, eu me desafiei. Tudo bem, eu sou cozinheira, fica um pouco mais fácil. Mas, hoje em dia, todo mundo está compartilhando receitas. Para quem não é cozinheiro e tem esta oportunidade de ter um produto diferente em casa para se arriscar. Não tem erro, o alimento é bom e o resultado vai ser bom”, finalizou.

 

 

Futuro

O sucesso da ação tem motivado a outros proprietários de restaurantes em Curitiba a tomar medidas parecidas em outros locais da cidade. Gabriela vibrou com a possibilidade.

“Isto seria lindo, o objetivo o propósito é atuar juntamente com os produtores para que a gente os ajude neste momento e poupe uma crise futura de alimentação. Na verdade, não é só aqui no Quintana, é uma ação para todos”, comemorou.

Contato

A próxima ação está prevista para o dia 05 de maio.

Para quem tem interesse em fazer a reserva da cesta, pode entrar em contato com as redes sociais (Facebook e Instagram) e no site do restaurante Quintana.

Há também o WhatsApp: (41) 99235-6044.

As cestas custam R$ 35 e o pagamento pode ser feito em cartão e dinheiro.

 

Foto: Paulo Debski/Banda B

 

Veja a ação do restaurante abaixo