O Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) realizou, na tarde desta terça-feira (6), assembleia com os trabalhadores para denunciar o rompimento do acordo de manutenção de empregos por parte da Renault do Brasil. A empresa demitiu mais de 100 funcionários nesta segunda-feira (5).

Na assembleia, o Sindicato apresentou a proposta, aprovada pelos metalúrgicos, de notificar a empresa e a Justiça para reivindicar que o acordo assinado seja cumprido.

Foto: Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC)

“Numa atitude arbitrária, a Renault descumpriu o acordo que ela mesmo assinou e demitiu vários trabalhadores. Ela não levou em conta que no acordo estabelecido, nós fizemos várias concessões e aceitamos até algumas flexibilizações, tudo com a intenção de que a empresa mantivesse todos os empregos. A empresa aceitou e agora não cumpre. Na assembleia de hoje deixamos claro: ou a empresa cumpre o que acordou ou voltamos à estaca zero com os trabalhadores se mobilizando para defender seus empregos. Ela decide”, diz o presidente do SMC, Sérgio Butka.

O Sindicato também entrará com ação na Justiça pedindo a suspensão das demissões e que a Renault seja obrigada a cumprir com o acordo.

A Renault respondeu à acusação por meio de nota, leia na íntegra:

“Afirmamos que a Renault do Brasil não descumpriu o acordo firmado com o Sindicato.

Com o fim da greve, houve a reintegração dos colaboradores desligados anteriormente. Ficou acordado, então, que aqueles que não quisessem aderir ao PDV deveriam devolver à Renault as verbas rescisórias que já haviam sido pagas até 30/09. Conforme previsto no acordo firmado, aqueles que não devolveram o valor devido até a data acordada tiveram seus contratos cancelados.”

Acordo

No último dia 11 de agosto, os trabalhadores aprovaram proposta de manutenção de empregos construída entre o Sindicato e a Renault e encerraram uma greve de 21 dias após a demissão de mais de 700 funcionários.

No acordo assinado entre as partes, ficou estipulado a manutenção dos empregos com a criação de um Layoff (suspenção do contrato de trabalho com garantia de 855 do salário) e um Plano de Demissão Voluntária (PDV); Foi aprovado ainda um acordo salarial e de PLR até 2023.

A fábrica da Renault fica em São José dos Pinhais (PR), possui cerca de 7.300 trabalhadores que produzem os modelos Sandero Stepway, Logan, Kwid, Duster, Oroch, Master e Captour. A fábrica ainda conta com uma unidade de motores e injeção de alumínio.