Não é segredo para ninguém que a quarta-feira de cinzas é um dia complicado para empresas que resolvem retornar ao trabalho após as 12h. Apesar de ser facultativo o feriado neste dia, após a maior e mais agitada festa do país, grande parte das empresas opta por funcionar normalmente. E é ai que vem o pepino para muitas: lidar com o grande número de ausências.

Um levantamento da Pontomais, empresa líder em gestão de jornada e registro de ponto digital, mostrou que a ausência nesse dia supera a de véspera de ano novo, outro importante feriado no país.

“O universo que analisamos foi de 30 mil colaboradores de 3 mil empresas que funcionaram na quarta-feira de cinzas de 2018. Desse recorte identificamos que as empresas somam 50% em ausência no carnaval, o que na véspera de Ano Novo, por exemplo, representa 37%. Uma grande diferença”, analisa Gabriel Colombo, head de marketing da Pontomais. A maior fatia dessa porcentagem está relacionada ao absenteísmo que significa faltas, atrasos e saídas antecipadas. Uma menor fatia são os acordos e banco de horas.

Foto: Cido Marques/FCC

Pesquisa acadêmica mostra a justificativa para tanta falta!

Uma pesquisa acadêmica realizada por Silvana Fernandes, head de RH da Pontomais, mostrou que as causas das ausências estão relacionada às festas ou viagens que caracterizam o feriado do carnaval. Trânsito, dor de cabeça e ressaca estão entre a maioria das justificativas para as faltas da quarta-feira de cinzas. Se colocar dentro do Código de Identificação de Doenças, o CDI, as que mais aparecem são: cefaléia, náusea e vômito, lesão e dores articulares, sintomas comumente associados ao exagero no consumo de álcool. A Pesquisa foi feita com uma amostragem de cerca de mil colaboradores de Curitiba (PR).

Como resolver?

Gestão e planejamento são as duas linhas que a especialista indica para contenção de danos à empresa nessa situação. Para Silvana, uma gestão mais próxima do colaborador pode torná-lo parceiro da empresa. Mas como é impossível reduzir a zero esse número, planejamento prevendo essas faltas é essencial para manter o funcionamento saudável da empresa nesses dias de “emenda” de feriados.

“Planejamento é essencial principalmente nas áreas críticas como operações ou atendimento ao cliente, por exemplo. A dica é ter uma gestão próxima e de parceria com o colaborador e fazê-lo entender a importância para ambos de se trabalhar nesse dia. Se ele faltar, a empresa já deve ter um plano para que as consequências sejam minimizadas. Nessas posições mais críticas pode-se evitar o banco de horas, que certamente diminuirá a ausência”, explica Silvana.

Também há a situação inversa. Existem cargos em que a empresa pode ser mais flexível e dar a opção para a o colaborador fazer home office. “Hoje a tecnologia já nos ajuda muito nesse controle de trabalho remoto. Por exemplo, o sistema da Pontomais permite bater o registro dos horários de trabalho e a gestão de jornada de forma online e pelo celular, computador ou tablet. É uma forma da empresa ter menos faltas e mais produtividade em situações de emenda de feriados. Sem dúvidas todos saem ganhando”, conclui Silvana.

Relacionada: