A família dos dois primos Jean Alex, de 24 anos, e Marlon Vinicius Wengler, de 17, quer respostas para a morte deles, que aconteceu no último dia 7 na Linha Verde, no bairro Pinheirinho, em Curitiba. De acordo com testemunhas, as vítimas seguiam no sentido Jardim das Américas quando acabaram fechadas por um caminhão. Até hoje não se tem informação sobre o motorista que teria sido o causador da tragédia.

Jean e Marlon (Fotos: Arquivo Pessoal)

 

Após ser fechado pelo caminhão, o piloto acabou cruzando o canteiro central, vindo a bater de frente contra um automóvel Fiat Uno. Ele havia acabado de deixar a casa de uma tia, onde tinha levado um casaco porque ela estava com frio.

“O Jean (mais velho) era muito prestativo e foi fazer um favor para uma tia da minha mãe. A gente fica procurando a resposta para o que aconteceu e não consegue. Minha tia querendo uma blusa e ele veio de Fazenda Rio Grande e foi até a CIC. Ele entregou, meu outro sobrinho mais novo embarcou e os dois acabaram morrendo”, lamentou, em entrevista à Banda B nesta quinta-feira (30), o tio dos primos, Sérgio Wengler.

Sérgio desabafou e disse que agora a família quer Justiça. “É uma covardia o que o caminhoneiro fez. Nada vai trazer os meninos de volta, mas queremos uma resposta para este acidente. O barulho foi grande, o motorista do caminhão percebeu e não parou porque não quis. Ele foi embora e dane-se o que aconteceu”, lamentou o tio.

A Delegacia de Delitos de Trânsito está com o inquérito do caso. Até o momento, não se tem informações sobre o caminhoneiro envolvido na batida.