(Fotos: Colaboração Banda B)

 

Os presos da Delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foram transferidos para o sistema prisional após um surto de sarna. A informação foi confirmada neste sábado (2) pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp). Os locais para onde eles foram levados, no entanto, não foram repassados à imprensa.

(Foto: Colaboração Banda B)

De acordo com o órgão, a ação foi tomada após a criação de uma força-tarefa, coordenada pelo juiz de direito e o Conselho da Execução Penal de São José dos Pinhais, a Vigilância Sanitária, a Secretaria da Saúde do município e a Guarda Municipal.

Segundo o Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, os 55 homens que estavam detidos no local – que tem capacidade para abrigar oito pessoas – estão infectados com a doença.

“Por causa do calor, nós estamos lidando com esse problema desde o começo da semana. A Vigilância Sanitária voltou à delegacia, que já estava interditada há dois anos, e reforçou que ela precisa ser fechada de vez”, disse a advogada Isabel Kluger Mendes, presidente do Conselho da Comunidade, em entrevista à Banda B.

De acordo com ela, a situação é tão grave que não adiantaria os presos passarem por tratamento, já que a doença é causada por um protozoário, que infestou o ambiente. “Ele está nas paredes, em todo o ambiente, e é preciso dedetizar o local completamente, senão o problema não é resolvido. Ontem, os presos ajudaram a limpar as celas, mas infelizmente só isso não é suficiente”, falou.

Risco aos moradores

O risco de contaminação pela sarna não se restringe aos presos. Os funcionários da delegacia e até mesmo a população ao redor também estão suscetíveis à doença. “É uma questão de saúde pública. Agentes, policiais e moradores vizinhos podem ser afetados”, completou a advogada.

Segundo as denúncias, antes das medidas serem tomadas, todo o lixo infectado estava sendo descartado de forma irregular, aumentando o risco de contágio.

Nesta sexta, 12 presos haviam sido transferidos para o sistema prisional para diminuir o número de detentos na delegacia. O restante, conforme nota da Sesp, foi retirado hoje do local.