Diante dos altos números de contaminados e a circulação cada vez mais presente do novo coronavírus em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde reforçou nesta segunda-feira (13) a importância de se utilizar máscara em vários ambientes, inclusive durante o trabalho.

Foto: Agência Brasil

Em live transmitida nas redes sociais, a secretária municipal Márcia Huçulak afirmou que a prefeitura tem observado um movimento de pessoas que não estão utilizando a máscara em ambientes de trabalho, o que tem causado preocupação em um momento como esse. “Mais do que nunca, a máscara tem se mostrado uma barreira importante para evitar o contágio. A gente tem percebido que muitas pessoas acabam abrindo mão do uso da máscara nos ambientes de trabalho, então o alerta permanece”, disse.

Neste mesmo assunto, a médica infectologista Marion Burger reforçou que a máscara precisa ser utilizada em todos os ambientes com concentração de pessoas. “Mesmo que você trabalhe ao ar livre, é muito importante o uso, já que você e o colega estão juntos em proximidade. Se todos usarem máscaras, um estará protegendo a si e também ao outro. Hoje, é uma questão de saúde pública e também de saúde individual”, concluiu.

Vale ressaltar que a máscara é individual e não pode ser dividida com ninguém. Como serve de barreira física ao vírus, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano. A Agência Nacional de Saúde Suplementar lembra ainda que é importante sempre ter pelo menos uma reserva e uma sacola para guardar a máscara suja.

Boletim

Segundo o boletim da Secretaria Municipal da Saúde, Curitiba confirmou mais 14 mortes de infectados pelo novo coronavírus. Com isso, são 267 mortes causadas pela covid-19 até agora. O boletim mostra ainda 591 novos casos de coronavírus em moradores da cidade. Com isso já são 10.440 casos confirmados desde o início da pandemia, em 11 de março.

Até agora, 5.784 pessoas estão liberadas do isolamento e sem sintomas da covid-19.  O total de casos ativos na cidade é de 4.389.

Entre os casos confirmados, 519 pacientes estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, 221 deles em UTI.