A Prefeitura de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, manifestou na Justiça interesse em adquirir a Santa Casa de Misericórdia. A instituição filantrópica, sem fins lucrativos foi a leilão por quatro certames seguidos, todos fracassados. Por isso, a prefeitura declarou a intenção, aos responsáveis de direito, em administrar a unidade.

Divulgação

“Deixei o município com hospital funcionando e, quando voltei, a população não tinha onde ir. Desde então, essa tem sido minha batalha, árdua e difícil, para reestabelecer o atendimento para nossos moradores. Por esta razão, enviei nossa vontade para a juíza responsável pelo processo”, afirma a prefeita Beti Pavin.

No documento, a proposta da Prefeitura enviada a 1ª Vara Cível da Comarca da Região Metropolitana é arrematar o terreno, as benfeitorias e os bens móveis avaliados conforme edital de leilão em aproximadamente R$ 9 milhões, através de uma entrada e mais 60 parcelas. “A partir deste aceite por parte da juíza responsável, vamos concentrar nossa ação para abrir e iniciar os atendimentos o mais breve possível”, explica a prefeita.

Sendo assim, ficaria estabelecido os seguintes procedimentos de serviços de saúde pública à população: 1ª Fase – Implantar o Pronto Atendimento; 2ª Fase – Implantar um ambulatório de especialidades médicas com consultas e exames; 3ª Fase – Implantar cirurgias de baixa e média complexidade; 4ª Fase – Implantar uma Unidade de Terapia Intensiva.