Em uma reunião com representantes do Governo do Paraná e da Prefeitura de Curitiba, os prefeitos da região metropolitana de Curitiba aprovaram, na manhã desta sexta-feira (22), a criação de um Fórum de Gerenciamento Metropolitano que unificará as ações e tomadas de decisões relacionadas à pandemia de coronavírus. Uma equipe de técnicos da área da Saúde irá orientar os prefeitos, para que se tenham decisões comuns.

Prefeito de Fazenda Rio Grande e presidente da Assomec, Márcio Wozniack, durante reunião nesta manhã

 

A inciativa da reunião, que teve a participação do secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, foi da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec). De acordo com o presidente da Assomec e prefeito de Fazenda Rio Grande, Márcio Wosniack, os prefeitos sentiam a necessidade da criação deste fórum. “Buscamos unificar ações e tomadas de decisões por técnicos de saúde, para que medidas de isolamento social sejam comuns entre a capital e a região metropolitana de Curitiba” , descreveu.

Wosniack explicou na prática como esse fórum funcionará. “Por exemplo, Curitiba resolve abrir os shoppings e a região metropolitana não, então o melhor seria tomar uma decisão em conjunto. Se minha cidade, Fazenda Rio Grande, fecha as academias, mas a vizinha Araucária abre, o pessoal vai para lá e traz o vírus para cá. A ideia é que a gente tenha um parâmetro e tome a mesma decisão, especialmente no primeiro anel metropolitano, que faz limite com a capital”, destacou.

Ainda, o presidente da Assomec salientou que com o fórum não ficarão ônus aos prefeitos, que muitas vezes são pressionados a tomarem decisões. “Estamos tentando criar um documento único que tenha força para dizer o que temos que fazer, para que não fique nas costas dos prefeitos que tenham que tomar uma decisão difícil e que comprometa a saúde do povo da cidade e de toda a RMC (região metropolitana de Curitiba)”, disse.

Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto (de branco), e presidente da Comec, Gilson Santos (à esquerda), durante a reunião

 

Presente na reunião, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforçou que o isolamento social segue como principal arma contra a transmissão e circulação do Covid-19. “Infelizmente temos observado um aumento no número de casos, claramente resultado de um relaxamento que tivemos há 15 dias quando iniciamos o pagamento do auxílio emergencial e comemoramos o dia das mães”, explicou.

Preocupação

Uma das principais preocupações diz respeito ao transporte coletivo. Presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), Gilson Santos ressaltou que a agência vem buscando constantemente ações para evitar ao máximo a aglomeração dentro dos veículos, considerados potenciais propagadores da doença.

A alternativa, destacou, é contar a parceria da iniciativa privada na flexibilização dos horários de entrada e saída dos trabalhadores. “Infelizmente o distanciamento social recomendado é impraticável dentro do transporte coletivo. Por isso, as pessoas e empresas precisam fazer a sua parte, alterando os horários de trabalho”, afirmou Santos.

Fórum

O fórum será formado por técnicos da Assomec e da Comesp (Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná). Na reunião, representando o prefeito Rafael Greca, esteve uma procuradora do município.