Pelo menos cinco pessoas da mesma família ficaram feridas após o desabamento de um prédio com dois pavimentos, sendo comercial e habitacional, na madrugada deste sábado (4). O edifício está localizado na Avenida Santos Dumont, no bairro São Gabriel, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. A Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros foram acionados.

Entre os cinco feridos, havia duas crianças – de aproximadamente 6 e 11 anos de idade -, uma mulher e dois homens. A mulher, de 50 anos, foi levada com ferimentos mais graves ao hospital. Os outros quatro tiveram algumas escoriações.

 

 

Segundo apurado pela Banda B, uma escavação ao lado do edifício, que funciona um mercado, uma academia e pelo menos dois apartamentos, estaria sendo realizada. A PM acionou a perícia para saber as causas do acidente e até mesmo saber se essa retirada de terra teria contribuído para o desabamento. Levantamentos apontam que o estacionamento estaria sendo construído em função da reativação do mercado.

Relatos de moradores

O técnico de ensino André Ferreira, e morador de um dos apartamentos do prédio, explicou durante entrevista que não sabe dizer como teria acontecido o acidente, já que relatou ter acordado com um barulho e percebeu o desabamento: “Acordei no momento em que ouvi um barulho. Ao abrir minha porta, vi um buraco no chão e ouvi muita gente gritando”, disse.

Em seguida, Ferreira, que não teve seu apartamento tomado pelos escombros, afirmou que tirou a família de casa e foram para a rua a fim de não sofrerem outros riscos.

Ademir Oliveira, morador de uma casa ao lado da edificação, explicou que também acordou com barulhos e ouviu crianças gritando. “Acordamos com o barulho e já ouvimos crianças gritando. Graças a Deus, os bombeiros chegaram rápido”, relatou.

Já o dono da academia, Jorge Arnaldo, além de ter lamentado muito o desabamento e a situação das vítimas, destacou que perdeu parte de sua história: “É claro que a vida é mais importante, ainda bem que todos saíram vivos. Mas é difícil ter investido tanto nesse lugar e ter perdido parte de minha história, ainda mais no momento em que estamos vivendo. Um sonho desabou junto aos escombros”, lastimou.

Resgate

O Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, viaturas do Samu e caminhões estiveram no local para apoiar e prestar socorro às vítimas. De acordo com o tenente Guerios, do Corpo de Bombeiros, quando a equipe chegou ao local dois homens já estavam para fora dos escombros. No entanto, três ainda estavam entre os concretos.

“Uma mulher e duas crianças estavam em meio aos escombros. Depois de um longo e difícil trabalho, conseguimos retirá-las. A estrutura ainda sofria o risco de desabar enquanto trabalhávamos, por isso demandou cuidados redobrados. Mas apesar dos ferimentos, as vítimas não sofrem riscos de vida”.

 

 

Causas do desabamento

Conversado com algumas testemunhas, como os próprios moradores do prédio e região, o prédio estaria localizado ao lado de uma escavação que serviria como um estacionamento para o mercado que fica no edifício. O tenente Guerios destacou que ainda não é possível afirmar que essa terraplanagem teria contribuído para o acidente, mas há a possibilidade de que ela tenha comprometido a estrutura do prédio.

André Ferreira e Ademir Oliveira deram a mesma versão: que o estacionamento estaria sendo construído em virtude da volta do mercado. Contudo, André alegou que não percebeu a formação de rachaduras em seu apartamento enquanto o parqueamento estava sendo construído. E os relatos de Ademir vão ao encontro das afirmações de Ferreira.

A Polícia Militar, que esteve no local, acionou a perícia para investigar as causas do acidente.

Máquinas no local trabalhavam para a retirada dos escombros.

Vídeo