A operações em um dos berços do porto de Paranaguá (PR) foi interrompida durante quase 24 horas entre esta segunda (25) e terça-feira (26), após a confirmação de um caso do novo coronavírus em um tripulante, o primeiro registrado em portos brasileiros.

04/2019 – Porto de Paranaguá. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

 

Segundo a assessoria do porto, o navio de bandeira maltense embarcava soja no berço 214 do porto quando o comandante relatou a situação de suspeita de contaminação do tripulante de origem filipina para o agente marítimo.

Seguindo os protocolos, o serviço de resgate exclusivo para Covid-19 foi acionado e encaminhou o homem até o hospital de Paranaguá. Após o resultado positivo no teste rápido para o novo coronavírus, mesmo na espera de contraprova, a operação foi paralisada e a embarcação isolada. O tripulante segue internado e seu estado de saúde é estável.

A assessoria do porto informou que a Anvisa liberou o berço no final da tarde deste terça-feira e que recebeu o navio recebeu aval para desatracação.

A atracação, segundo a assessoria, só é feita após emissão de certificado pela Anvisa, o que aconteceu na chegada do navio à baía de Paranaguá, no último dia 5.

O porto afirmou que segue “medidas rigorosas de controle sanitário e saúde”. Nenhum tripulante de navio vindo do exterior pode desembarcar nos portos do Paraná antes de 14 dias da chegada ao primeiro porto brasileiro. Mesmo assim, sob suspeita, a autoridade portuária pode paralisar operações para proteger os trabalhadores.