A Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) prendeu, nesta terça-feira (4), o segundo motorista suspeito de envolvimento no acidente que matou o servente Marcelo da Trindade, de 48 anos. O atropelamento aconteceu no dia 13 de julho, na BR-277, em Curitiba. Para a Polícia Civil, um racha entre esse detido e o jovem Silvio Eduardo de Alencar Santos, de 20 anos, teria resultado na morte.

Foto: Marcelo Borges – Banda B

O mandado de prisão temporária foi cumprido durante a manhã, no Ecoville. O homem vai responder homicídio e competição automobilística não autorizada (racha).

Alencar dirigira uma BMW e responde atualmente ao inquérito em liberdade. Ele deve, porém, cumprir algumas medidas cautelares, como o comparecimento bimestral em juízo, para informar e justificar atividades; a proibição de sair de Curitiba durante as investigações, o recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga; e o comparecimento a todos os atos para os quais for intimado.

Segundo a Polícia Civil, imagens de câmeras de segurança de uma empresa e o depoimento de testemunhas confirmam a pratica de um racha entre o condutor da BMW e o veículo Volvo do motorista detido agora.

Vítima

A vítima Marcelo da Trindade, de 48 anos, tinha há oito anos superado o alcoolismo e passava por um ótimo momento, segundo familiares. Atualmente, Marcelo trabalhava para a concessionária Rodonorte, que administra o trecho em que o acidente aconteceu.

O acidente

A BMW fazia a pista sentido Centro de Curitiba, na última segunda-feira (13), quando o motorista perdeu o controle, capotou e acertou Trindade.

Um motorista, que estava atrás da BMW e ajudou no socorro do condutor, afirmou que o condutor estava em alta velocidade. “Ele estava atrás de uma Mercedes e em alta velocidade. Eu desci aqui para socorrer e vi isso acontecer. Infelizmente, nesta rodovia o pessoal acaba abusando”, disse.