Um vídeo com a reprodução do conhecido meme do caixão levou a Polícia Civil de Imbituva, no interior do Paraná, a investigar a ocorrência de aglomerações em uma chácara da cidade.

As imagens gravadas no último final de semana mostram o presidente da Câmara de Vereadores Danilo Paes do Nascimento (Cidadania), conhecido por Toto, com outros homens imitando o ritual fúnebre de Gana, na África. O meme viralizou nas redes sociais desde o início da pandemia por alertar para o possível destino de quem promove aglomerações.

Com pouco mais de 30 mil habitantes e somando 160 casos e três mortes pela Covid-19, a Prefeitura de Imbituva proíbe reuniões com mais de dez pessoas na cidade.

Foto: Reprodução

O vereador confirmou a participação no evento e no vídeo, mas diz que se tratava de um “almoço familiar” com seus irmãos e poucos amigos, somando menos de dez integrantes, e que a dança foi uma brincadeira.

“Essa música toca em tudo que é balada, carro de som, na internet, é um meme, e a gente fez uma brincadeira entre nós. Em momento nenhum eu fiz debochando de morte ou do coronavírus”, declarou.

O parlamentar atribuiu a circulação do vídeo como uma tentativa da “esquerda” de derrubá-lo politicamente, mas afirmou que a maior parte da população entendeu que se tratava de uma brincadeira e que a filmagem só o “favoreceu”.

“Quem não almoça no final de semana com a família e os amigos? Quem não vai numa chácara no final de semana com a família e os amigos?”, justifica.

O delegado Luiz Gustavo Timossi informou que, além de já ter sido alvo de autuação pela vigilância sanitária por outras aglomerações, o espaço em que ocorreu a reunião com o vereador é parte de um inventário e pode ter sido invadido pelos participantes.

Se concluído que infringiu o decreto municipal, o vereador pode responder por desrespeitar medida sanitária para contenção da pandemia. Timossi acredita que a ação também representa mau exemplo para os demais habitantes da cidade.

“Por ser uma pessoa pública, foi uma brincadeira de extremo mau gosto. A cidade é pequena e passou da centena de casos. Como cidadão, acho que não se espera isso de uma pessoa pública. A prefeitura baixa decretos para manter as pessoas em casa e o representante máximo do Legislativo municipal faz uma brincadeira dessa natureza é mau exemplo”, opinou.