Em entrevista ao apresentador Paulo Sérgio Debski, ao vivo, pelo Instagram do Portal Banda B, o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, disse nesta segunda-feira (24), que o rodízio de abastecimento de água para Curitiba e Região Metropolitana pode durar até o inverno de 2021.

“Estamos esperando a normalização no nível dos reservatórios daqui até março de 2021, o que deve levar a uma recuperação de 60% a 70% do nível dos reservatórios. Se isso se confirmar, teremos uma situação mais tranquila no período de seca do inverno do ano que vem. A população deve estar preparada para um longo período de rodízio”, afirmou.

 

A chuva que caiu sobre a região de Curitiba ao longo da semana passada não foi suficiente para amenizar os efeitos da estiagem. Em uma semana, os níveis até subiram, mas não de forma que permita que a Sanepar afrouxe o rodízio de água. De 27% na semana retrasada (o pior registro da história), os reservatórios passaram nesta segunda-feira a 34,77%, segundo o monitoramento diário da companhia de água. (ver abaixo).

“As pessoas que consumiam entre 5 m3 e 10 m3 mensalmente e agora passaram a consumir até 5 m3 aumentaram em 5%, o que mostra que existe um grupo que realmente está consciente e economizando água, mas precisamos que este índice aumente”, afirmou o diretor.

Situação dos reservatórios nesta segunda-feira (24): 

Sistema de Abastecimento de Água integrado de Curitiba

 

Para esse período, a Sanepar reforça a necessidade de uma redução de pelo menos 20% no consumo de água. Segundo Gonchorosky, atingir essa meta significa dar tempo para que a região volte a ter chuvas significativas.

Para manter o abastecimento de água, a Sanepar mantém o rodízio entre os bairros. Confira a tabela completa  clicando aqui.

A Sanepar alerta que a população deve manter o uso da água apenas para atividades essenciais, como alimentação, higiene pessoal e limpeza básica interna na casa, como de vasos sanitários e da louça.

Assista na íntegra a entrevista: