Um grupo que reúne integrantes de vários movimentos de rua e ativistas independentes lançou uma campanha que viralizou nas redes sociais: “Vidas Brasileiras Importam”. A iniciativa pretende pressionar as autoridades para que o início da vacinação contra a Covid-19 aconteça o quanto antes.

A ideia da manifestação é reunir o maior número de fotos possíveis de internautas segurando cartazes com as hashtags da campanha, como #vidasbrasileirasimportam, #queroservacinado e #vacinasjá. O material será organizado e fará parte de um ‘book’ da campanha. A estimativa do grupo é conseguir reunir cerca de 10 mil fotografias.

Foto: Reprodução

Uma das integrantes do Curitiba Contra Corrupção, um dos movimentos que seu juntaram à campanha, Narli Rezende, explicou em entrevista à Banda B, nesta quarta-feira (6), que a campanha surgiu da indignação com a demora para o início da vacinação e com a falta de medidas para combater o aumento de casos da Covid-19 no país.

“Dessa indignação surgiu o grupo ‘Plano Nacional de Imunização’, o PNI, que reúne lideranças de vários movimentos e tem como objetivo combater as fake news, além de pensar alguma coisa que pudesse ser feita para exigir os nossos direitos, uma vez que a vacinação está prevista na constituição brasileira. Foi daí que surgiu a ideia simples, barata e sem aglomeração de fazer esse ‘book’ com pessoas comuns”, disse Rezende.

Foto: Reprodução

Concluído o book, uma manifestação presencial, sem aglomerações, deve ser marcada em Brasília. “A gente ainda não tem uma data de quando acontecerá esta manifestação e provavelmente vão dois ou três representantes apenas desse nosso grupo, que não tem partido”, afirmou a integrante do Curitiba Contra Corrupção.

Entre os grupos que apoiam a causa, estão ainda o movimento Vem Pra Rua Brasil e Patriotas Brasil. A ideia foi abraçada até mesmo por senadores do grupo “Muda Senado”, como Flávio Arns e Major Olimpio.