O pedido de passageiros do ônibus da linha Inter 2, em Curitiba, para que um vendedor ambulante usasse máscara dentro do coletivo quase terminou em agressão. Um vídeo registrando a briga que aconteceu por volta das 10h30 desta segunda-feira (11), próximo ao Terminal do Campina do Siqueira, viralizou nas redes sociais.

De acordo com Hernane Cervi, de 26 anos, que aparece no vídeo discutindo com o vendedor, tudo começou quando uma outra passageira pediu que o homem usasse a máscara. “Ele estava com a máscara no pescoço. Uma passageira pediu para ele colocar a máscara e ele começou a se exaltar falando um monte de besteira. Quando vi que ele ia começar a ofender a moça, não aguentei e respondi ele. Disse que era lei”, relata o jovem que trabalha na recepção de um petshop.

Na sequência, o vendedor foi para cima de Cervi com xingamentos como “frouxo” e “idiota”. Ele teria chamado o recepcionista para a briga e dito ainda que estaria protegido do vírus por conta de sua fé.

“Ele veio pra cima de mim dizendo que estava protegido porque tinha fé e que eu, como usava celular, tinha mais chance de pegar. Eu respondi que o ‘homem de Deus’ estava vindo me xingar e dando de dedo na minha cara, foi quando ele começou a querer me chamar pra briga”, conta Cervi.

Quando o ônibus parou no Terminal do Campina do Siqueira, o jovem e a passageira que registrou as imagens teriam procurado a guarda municipal sem sucesso, pois o agente estaria fazendo uma ronda no momento. O vendedor ambulante faria parte de uma casa de recuperação para dependentes químicos e estaria acompanhado de outras duas pessoas em busca colaborações.

O governador Ratinho Junior sancionou no dia 28 de abril a lei 20.189/20 que torna obrigatório o uso de máscara em ambientes coletivos em todo o Paraná. O objetivo da lei é reduzir os riscos de contágio do novo coronavírus.