Mesmo diante da pandemia do coronavírus, o Paraná bateu um novo recorde e contabiliza 90 mil pessoas que se inscreveram para ficar à disposição da Justiça Eleitoral, atuando como mesários e colaboradores no dia 15 de novembro, primeiro turno das eleições municipais.

Foto: EBC

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), a meta era a de alcançar 60 mil mesários voluntários.

O crescimento exponencial no número de interessados foi motivado pelas parcerias que o Tribunal fez com a imprensa, que apoiou a divulgação de campanhas e projetos, com os usuários das redes sociais, que enviaram vídeos com relatos reais sobre o trabalho como mesários, e com as universidades, por meio do programa Universidade Amiga. O projeto oferece aos estudantes a partir de 30 e 60 horas extracurriculares por turno trabalhado, além da experiência de atuar na linha de frente do maior evento democrático do país.

“Mesmo em tempo de crise decorrente da pandemia, que atingiu toda a humanidade, como vivemos em um país democrático, temos a responsabilidade de, com todos os cuidados necessários, realizar as eleições”, afirma o presidente do TRE-PR, desembargador Tito Campos de Paula. “A Justiça Eleitoral tomou todas as providências para que os mesários possam trabalhar com a maior segurança possível”, garante.

Meio acadêmico

A coordenadora de Comunicação Social do TRE-PR, Rubiane Barros Barbosa Kreuz, conta que o projeto da Universidade Amiga teve um grande apelo na sociedade, principalmente no meio acadêmico. “Isso fez com que muitos universitários se interessassem pela Justiça Eleitoral, pelo processo, pela democracia. O que contribuiu para que mais jovens se inscrevessem como mesários voluntários nas eleições de 2020”, diz.

Entre mesários e colaboradores, 107 mil pessoas vão atender os 8,1 milhões de eleitores paranaenses aptos a votar nas mais de 21 mil seções eleitorais do estado.