Pais de alunos matriculados em escolas públicas e privadas de Curitiba organizaram uma carreata com o intuito de pressionar a prefeitura e o Estado para o retorno das aulas presenciais, que estão suspensas desde março de 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus. A manifestação está marcada para acontecer neste domingo (27), às 15h.

Em entrevista à Banda B, o empresário Fernando Salles, de 41 anos, afirmou que o Movimento de Pais – Volta Aula Paraná surgiu através da troca de informações e notícias entre pais em um grupo de WhatsApp. “Começamos a dialogar sobre o retorno das aulas no grupo. Alguns eram contra e outros a favor. A partir de artigos científicos compartilhados entre nós, vimos que vários países retomaram as aulas presenciais, como na Europa”, disse.

Além de criticar as decisões da prefeitura por reabrir comércios e diversos estabelecimentos, deixando as escolas de lado, Salles destacou que as crianças têm se tornado cada vez mais suscetíveis ao estresse.

“Não há mais uma separação entre casa e escola. As crianças têm tarefas para cumprir e acabam ficando mais estressadas dentro de casa. Elas estão pedido para voltar às escolas. Sentem saudades da escola, de brincar, de uma vida normal. Pais que são médicos também falaram sobre como é possível voltar, já que a transmissão do vírus entre crianças é diferente em relação aos adultos”, pontuou.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pamella, uma das coordenadoras do Movimento de Pais compartilha da mesma visão que Salles: “Hoje, após seis meses de fechamento, muitos setores não essenciais já reabriram. No entanto, as escolas não estão na pauta de reabertura”.

Na semana passada, o Colégio Militar de Curitiba chegou a anunciar que as aulas presenciais seriam retomadas a partir da última segunda-feira (21), de forma gradual e segura. No entanto, três dias antes do retorno previsto, voltou atrás e decidiu suspender a volta às aulas. Um dos motivos seria a atual vigência da bandeira laranja, instituída pela Prefeitura de Curitiba.

Aulas online

Em abril, o Governo do Paraná começou a transmitir aulas para mais de um milhão de estudantes da rede pública pela TV e internet. O conteúdo, logo no início, foi disponibilizado no YouTube, no aplicativo Aula Paraná e transmitido, através de uma parceria com a RIC TV, em rede aberta de televisão.

Três meses depois, na primeira semana de julho, o Estado tornou público um levantamento nacional realizado pelo portal de notícias G1 que mostrou que 99% dos estudantes da rede estadual do Paraná tem acesso ao ensino online durante a pandemia. Em relação ao 1% restante, o Governo afirmou que esta parcela de estudantes, que não tinham acesso ao Aula Paraná, estavam sendo acompanhados com material impresso e tinham suporte pedagógico das escolas.

Pandemia

No dia em que Curitiba confirmou 348 novos casos e mais nove mortes pela Covid-19, totalizando 41.717 infecções e 1.213 óbitos em toda a capital, e que o Paraná registrou 2.165 novos diagnósticos e mais 39 mortes, fazendo o Estado chegar a 169.927 casos confirmados e 4.142 mortes, o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a OMS (Organização Mundial da Saúde) emitiram um alerta de que a reabertura das escolas deve ser prioridade no processo de retomada das economias.

“É fundamental que a reabertura seja feita com diálogo com toda a sociedade. A volta vai exigir um comprometimento de todos, por isso, é importante que todos, professores, alunos funcionários, se sintam seguros e saibam o seu papel para evitar o contágio dentro da escola”, disse Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil durante entrevista.

Carreata

A manifestação organizada através do WhatsApp, marcada para o próximo domingo (27), às 15h, sairá da rua José Saboia Cortes, próximo ao Museu do Olho, e seguirá em direção ao Batel, terminando no Parque Barigui.

Fernando Salles disse à Banda B que a expectativa é que muitas pessoas compareçam ao ato. “Esperamos que os pais que têm o pensamento alinhado conosco venham à manifestação. Este movimento é da paz e estamos tentando defender os direitos de nossas crianças, e cabe a nós, pais, lutar por elas”.

Confira o itinerário completo do ato:

Rua Marechal Mallet

Rua Cândido de Abreu

Rua Inácio Lustosa

Rua Padre Agostinho

Rua Francisco Rocha

Avenida do Batel

Rua Coronel Dulcídio

Rua Saldanha Marinho

Rua Brigadeiro Franco

Rua Padre Agostinho

Rua Coronel Mario Tourinho

Finalizando no parque Barigui.