A pandemia do coronavírus criou várias novas medidas de comportamento social, mas pacientes do Hospital do Trabalhador, em Curitiba, criticaram o desrespeito a algumas delas. De acordo com eles, a lotação do espaço não está sendo controlada, o que não garante o distanciamento recomendado. Nesta segunda-feira (27), pacientes também afirmaram que a medição de temperatura corporal não ocorreu durante a tarde, bem como a disponibilização de álcool em gel. Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) negou os problemas relatados (confira a nota na íntegra abaixo).

Foto: Colaboração

Em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (27), a mãe de uma paciente de 10 anos criticou o atendimento no local. “Quando a gente vai em mercado ou banco, há fila para entrar e vários outros procedimentos. Já aqui, que é um hospital com grande circulação de pessoas, não há medição de temperatura, não há disponibilização de álcool em gel e a gente percebe dezenas de pessoas, incluindo idosos e crianças, sem qualquer distanciamento”, criticou.

O Hospital do Trabalhador é um dos pontos referência de atendimento ao coronavírus no Paraná. Atualmente o espaço conta com 22 leitos de UTI exclusivos para atendimento da Covid-19 e outros 34 leitos de enfermaria para tratamento da doença.

Segundo os pacientes, o atendimento pediátrico ocorre exclusivamente nas segundas-feiras, o que pode justificar o número de pessoas. A crítica, porém, se dá na falta de controle de acesso ao hospital.

Segundo a paciente que conversou com a Banda B, a situação coloca em risco pacientes e trabalhadores do hospital.

Outro lado

Em nota, a direção do Hospital do Trabalhador disse desconhecer a informação de desabastecimento de álcool gel na unidade. “A aferição da febre é realizada em todos os pacientes que entram no hospital. Os pacientes em questão são, na sua maioria, pacientes da ala de traumas, em sua maioria crianças acompanhadas pelos pais. A direção do HT reforça e orienta a todos os pacientes e acompanhantes sobre a importância em não haver nenhum tipo de aglomeração nas dependências da unidade e reforça ainda a importância do distanciamento social seguindo todos os protocolos de segurança como a utilização de máscaras, aferição da febre e também o uso constante do álcool gel”, informou o hospital.