Família ficou desesperada à procura de Alberto. Foto: GoogleEarth

O paciente que estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pinheirinho, em Curitiba, e fugiu no começo da noite dessa terça-feira (19), foi encontrada no final da manhã desta quarta. O jovem de 27 anos tem diagnóstico de esquizofrenia e estava em um surto psicótico quado foi internado na unidade. Segundo a família, ele está bem e foi encontrado pela polícia caminhando pela rua. O paciente foi levado até a UPA do Sítio cercado e a família foi chamada.

Sobre a fuga, a família afirmou que houve descaso e negligência da equipe médica. A Prefeitura de Curitiba se manifestou e disse que a família o deixou sozinho.

A mãe do paciente* contou à Banda B, em entrevista com o filho ainda desaparecido, que ele começou a apresentar sintomas de surto à noite e a internação aconteceu pela manhã, por volta das 10 horas. “Meu filho deu entrada aqui pela manhã, já estava contido porque ele toma medicação, já teve problema psiquiátrico e tem esquizofrenia. Ontem ele começou a ter um comportamento diferente, pela manhã se intensificou e acionei o Samu, fomos muito bem atendidos”, contou à Banda B.

Segundo a mãe, assim que deu entrada na UPA do Pinheirinho, o filho recebeu um medicamento venoso. “Nós ficamos aqui até quase seis horas da tarde. Uma enfermeira veio e nos disse que ele estava muito suado e pediu que fossemos em casa pegar uma troca de roupa porque ele ia permanecer internado. Foi o que fizemos e no caminho de casa recebi uma ligação dizendo que ele estava indo para um quarto”, relatou.

Ao retornar à UPA, a mãe notou que não havia informações sobre o filho nos computadores da unidade. A partir daí, ninguém soube informar onde estava o rapaz. “Falei o nome dele para a primeira atendente da unidade e ela me disse que não tinha ninguém com aquele nome, fui ao corredor, pensei que ele pudesse estar em outra ala, não sei. Nada. Voltei, comecei a ficar aflita. Nisso, o segurança me perguntou quem eu estava procurando, respondi que era meu filho e ele me disse que ele tinha fugido. Perguntei ‘como assim ele fugiu?’, fiquei sem reação”, detalhou a mãe do paciente, afirmando que o filho é um rapaz tranquilo, tem conhecimentos vastos, já que possui duas faculdades, e não tem comportamento agressivo. “Estou inconformada, eu quero meu filho”, disse hoje pela manhã.

A família relata que houve descaso da equipe médica e que apenas três horas depois foram recebidos pela direção plantonista que, segundo a mãe do jovem, apenas lamentou o ocorrido.

Resposta

A reportagem da Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba, que alegou que a família o deixou sozinho e que, nesse momento, o paciente aproveitou para fugir.

“A Secretaria Municipal da Saúde informa que, como o paciente tem transtorno mental, foi priorizado o seu internamento, na UPA Pinheirinho, nesta terça-feira (19), num quarto individual, para que fosse possível a família o acompanhar durante todo o tempo que permanecesse na unidade. 

Por volta das 18h30 da tarde, os familiares que o acompanhavam saíram todos ao mesmo tempo da UPA, deixando-o sozinho. O paciente aproveitou a oportunidade para fugir da unidade. Imediatamente, a equipe da UPA tentou buscá-lo nas redondezas, sem sucesso. Neste momento, os familiares retornaram e ficaram sabendo do ocorrido. A Guarda Municipal foi acionada para fazer buscas”.

* O nome da mãe do jovem foi omitido nesta segunda versão da reportagem para preservar o paciente, já localizado.