Donos de shoppings estiveram reunidos na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP), em Curitiba, com representantes do Governo do Paraná e da Prefeitura de Curitiba, na tarde desta segunda-feira (18), a fim de fazer um pedido para a reabertura dos estabelecimentos. Os proprietários decidiram pela entrega ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca, de uma carta assumindo responsabilidades sanitárias para a retomada das atividades econômicas, com horário diferenciado das 12h às 20h.

(Foto: Divulgação)

 

Segundo o presidente da ACP, Camilo Turmina, o clima após a reunião foi de otimismo. “Ficou definido que os shoppings vão entregar uma carta assumindo responsabilidades sanitárias para que se crie a possibilidade das lojas abrirem do meio-dia às 20h, um horário limitado, para não impactar no transporte coletivo, para que não se cause aglomerações. A proposta será encaminhada ainda hoje e agora cabe ao prefeito decidir. Estamos otimistas”, disse à Banda B.

De acordo com Turmina, os shoppings são o último elo da cadeia produtiva que está estagnado  em Curitiba.”Até falo que já há uma discriminação, porque lojas grandes de material de construção, galerias e mercados estão abertos. Vamos fazer um distanciamento social ainda maior e o shopping será um espaço há mais para as pessoas circularem. O prejuízo já é grande para o setor”, ponderou.

Sobre as medidas sanitárias previstas, Turmina enumerou algumas. “Distanciamento social, máscara, álcool em gel, limite de circulação e da capacidade dos shoppings. São todos os protocolos de saúde necessários. Temos que saber que o comércio já trabalha com 40% do seu percentual, então teremos uma menor presença também de público, com mais segurança sanitária.”, concluiu.

As praças de alimentação reabririam respeitando o distanciamento social, mas os cinemas permaneceriam fechados.

Sobre a reunião, a Banda B buscou contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba, que informou que aguarda o encaminhamento da proposta elaborada pela Associação Comercial do Paraná para a reabertura dos shoppings. “O município adianta que a análise será feita com base em questões técnicas, considerando o controle da doença na capital e o funcionamento adequado da cidade. A legislação que determinou o fechamentos dos shoppings centers é estadual”, informou.