Diante da maior estiagem da história do Paraná, e o consequente rodízio de água que afeta a região metropolitana de Curitiba, a chegada de novos meses são de muita expectativa. Novembro, porém, ainda não deve amenizar os efeitos, segundo previsão divulgada neste domingo (1) pelo Instituto Meteorológico Simepar.

Foto: Oswaldo Corneti/Fotos Públicas/Reprodução EBC

De acordo com a previsão, as chuvas vão se tornar mais frequentes a partir do próximo dia 9, mas o acumulado deve ficar abaixo da média histórica em todas as regiões do Paraná.

“As massas de ar frio ainda vão influenciar o tempo ao longo do mês, como neste final de outubro e início de novembro. As ondas de ar frio não atingem diretamente o Estado, porém se deslocam pelo Oceano muito próximo da costa leste da Região Sul, favorecendo para o predomínio de vento de leste/sudeste como o que estamos vivenciado. Desta forma, ar ligeiramente frio ou menos aquecido mantém as temperaturas amenas em vários momentos do mês”, diz o Simepar.

As ondas de calor mais expressivas são esperadas apenas para áreas ao norte e oeste do estado, contudo não há previsão de ondas de calor tão intensas e prolongadas como foi registrado entre setembro e início de outubro.

Para a primeira semana de novembro, as temperaturas devem variar entre 10°C e 23°C na região de Curitiba.