A data era de comemoração, já que aquele era o primeiro encontro de um grupo de amigos após a formatura no curso de medicina. O que prometia ser uma noite de felicidade e companheirismo, logo se tornou tragédia, com a morte de Leonardo Mateus Janeri Barbosa, de 24 anos. Nesta sexta-feira (6), dois amigos que estavam com a vítima no momento do incêndio prestaram depoimento à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba e, bastante abalados, lamentaram o ocorrido.

Reprodução Instagram

Lucas Gonçalves é apontado pela DHPP como a segunda vítima do incêndio ocorrido no The Oak Winter and Beer. Com ferimentos mais leves, ele prestou depoimento na tarde desta sexta. Ele lamentou o ocorrido em entrevista à Banda B. “O que aconteceu lá foi um ato de irresponsabilidade e imprudência no manuseio, que gerou uma explosão. Ele foi o mais ferido e acabou não sobrevivendo. Acho que o mais importante agora é a gente passar a mensagem do quão importante é o cuidado com produtos inflamáveis, já que isso pode custar a vida de alguém que você ama. Nós não tivemos tempo de salvar nosso amigo, mas fica o alerta para que isso não volte a acontecer com ninguém”, disse.

O incidente que matou Leonardo aconteceu na última quarta-feira (4) e já está sendo investigado pela Polícia Civil. Inicialmente, acredita-se que o manuseio errado de um galão de etanol provocou a explosão.

Andyara Mallmann chegou ao bar cinco minutos antes, mas também estava na mesa no momento da explosão. Ela destacou o ser humano que Leonardo sempre foi. “O Léo era uma pessoa brilhante, que queria ser cirurgião plástico e tinha um futuro brilhante pela frente. Ele nunca recusou ajuda para ninguém e era uma pessoa extremamente solidária, chegou até a participar de ações na África, quem mais faz isso? Então, só mostra o quanto ele era uma pessoa ímpar, especial e que vamos guardar para sempre”, comentou.

Os dois amigos dizem que esperam o melhor da investigação e que, se comprovado culpa, a justiça seja realizada.

A DHPP segue investigando o caso.