O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu a prisão de uma mulher de 33 anos que, mesmo com a suspeita de coronavírus, continuou atuando como médica veterinária e foi a uma festa com 200 pessoas em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (23), pela 9ª Promotoria de Justiça do município, ela descumpriu determinação das autoridades sanitárias de isolamento domiciliar.

Foto: Reprodução Agência Brasil

“A profissional manteve suas atividades profissionais em Foz do Iguaçu e em Santa Terezinha de Itaipu (município da comarca), frequentando, inclusive, eventos sociais. Foi requerido ao Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca a decretação de prisão domiciliar ou de aplicação de medidas restritivas”, diz nota do MP-PR.

Com a confirmação de que a profissional de fato estava com o Covid-19, causou “grande aflição” nos moradores por conta da disseminação do vírus.

A 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu deve dar um posicionamento nas próximas horas. A cidade tem quatro casos confirmados da doença. Santa Terezinha de Itaipu ainda não registra casos.