(Foto: Divulgação/Sindimoc)

 

Os motoristas e cobradores do transporte coletivo continuam as paralisações do Setembro de Luto nesta terça-feira (12). De acordo com o Sindimoc, sindicato que representa a categoria, hoje o protesto acontece das 15h às 16h nos terminais do Pinheirinho, Cidade Industrial de Curitiba, Sítio Cercado, Boqueirão, Carmo, Hauer, Capão Raso e Portão.

O Sindimoc ainda não descarta a possibilidade de fazer uma greve geral a partir do dia 21, caso a Urbs não tome nenhuma iniciativa para viabilizar a implementação das câmeras de monitoramento em Curitiba – embora a Lei Municipal 13.885/11 já determine há seis anos que os equipamentos sejam instalados em todos os veículos.

A manifestação desta terça faz parte de uma série de ações por mais segurança nos ônibus e visa convidar a população para um ato geral no dia 20 de setembro, às 15 horas, na Praça Rui Barbosa, na região central.

Segundo o Sindimoc, as três principais reivindicações da categoria são:  A instalação de câmeras de segurança com monitoramento 24 horas, criação da Delegacia Especializada em Crimes no Transporte Coletivo e retorno do Grupo Tático Velado da Guarda Municipal nos ônibus.

O sindicato ainda declarou que a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) já está realizando um estudo de viabilidade para a instalação das câmeras, com previsão para iniciar os testes ainda este mês, na região metropolitana.

Manifestações ao longo do mês

As manifestações começaram no último dia 5 e seguem ao longo de todo o mês. Confira o cronograma:

Na quarta-feira (13), a paralisação será das 15h às 16h, nos terminais: Campo Comprido, Campina do Siqueira, Santa Felicidade, Caiua, Fazendinha.

Na quinta-feira (14), a mobilização dos trabalhadores e usuários será das 9h às 10h, nos terminais: Campo Comprido, Campina do Siqueira, Santa Felicidade, Caiua, Fazendinha.

Já na sexta-feira (15), será também das 9h às 10h, mas nos terminais: Pinheirinho, CIC, Sítio Cercado, Boqueirão, Carmo, Hauer, Capão Raso, Portão.

Prefeitura de Curitiba

Sobre a paralisação, a prefeitura de Curitiba enviou a seguinte nota nesta segunda-feira:

A Urbs informa que conta com 500 câmeras de monitoramento em terminais do transporte coletivo e estações-tubo, conectadas 24 horas ao Centro de Controle de Operação (CCO). Além disso, os ônibus da frota das linhas urbanas contam com botão de pânico. O acionamento pode ser feito pelo motorista ou cobrador em caso de emergência. Quando acionado o sistema alerta o CCO e também as empresas de ônibus.