A atitude de uma motorista de ônibus viralizou nas redes sociais. Responsável pela linha Pinhais/Campo Comprido há oito anos, Salete Romeire Kintop deixava o Terminal Campina do Siqueira, em Curitiba, quando presenciou vários idosos ainda de pé. Sem pensar duas, ela estacionou o veículo e se recusou a deixar o local enquanto lugares não fossem cedidos a eles.

Reprodução

Foi a passageira Babi Andrade quem presenciou a cena, na última quinta-feira (23). Ela também não pensou duas vezes e pediu autorização para tirar uma foto com Salete. “Quando ela parou o ônibus, teve gente que ficou revoltada, alguns ainda fingiram que estavam dormindo. Mas não teve jeito, quando perceberam que o ônibus não ia sair, começaram a liberar os lugares”, disse em entrevista à Banda B.

Postada no Facebook, a foto teve mais de 5 mil interações até a tarde desta segunda-feira (27). Ela admite que não esperava tamanha repercussão. “A intenção não foi de aparecer, mas sim de conscientizar as pessoas. Essa atitude dela é muito linda e de muita empatia. Independentemente de ser de acordo ou não, precisamos sempre respeitar”, concluiu Babi.

Além deste post, a história foi publicada em um grupo. Neste grupo, a repercussão passou das 10 mil interações.

Salete

Salete tem 46 anos e há 15 trabalha no transporte coletivo da Grande Curitiba. Moradora de Campo Largo, na região metropolitana, ela confessa que ficou assustada com tantos comentários.

“Eu trabalho todos os dias dessa mesma forma. Eu autorizei a Babi a fazer isso, mas sempre fiz esse pedido aos passageiros. Já fui xingada por passageiros, reclamações são normais, mas é uma minoria que tem essa falta de educação. Quando eu peço, a maior parte realmente cede o lugar”, conta a motorista.

Com essa atitude diária, o ônibus sempre volta a circular com os idosos devidamente em seus lugares. Ah, e a empatia não vale apenas para os idosos. Salete faz o mesmo ao perceber crianças de colo e gestantes.