O motorista Nelson Gobetti, 57 anos, que atropelou e matou uma idosa no ano passado, foi preso dirigindo embriagado nesta quarta-feira (2), em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba. Ele foi flagrado fazendo ‘zig zag’, no fim da Avenida Venezuela, no bairro Eucaliptos. A Guarda Municipal o abordou e descobriu um mandado de prisão em aberto pela morte de Terezinha Inglês, 69 anos, em Almirante Tamandaré, no ano passado. Ela foi atropelada por Gobetti e morreu na hora.

De acordo com a Faztrans, que fez a abordagem ao motorista, juntamente com a Guarda Municipal, Gobetti estava visivelmente embriagado e não conseguia parar em pé. O teste de bafômetro teve resultado de 0.96 mg/l, caracterizando crime de trânsito. Além disso, o motorista tinha um mandado de prisão em aberto pela situação envolvendo a morte da idosa.

 

GM fez o flagra. Foto: Banda B

Atropelamento

Segundo familiares, Terezinha estava no portão de casa conversando com a vizinha, na rua Ângelo Prodócimo, no Jardim Apucarana, quando foi atropelada por Goretti, em março do ano passado. “Minha mãe estava conversando com a vizinha no portão da casa dela, contando um sonho que ela teve. Então, de repente, veio esse homem totalmente bêbado com o carro para cima dela. Ele chegou a arrastar minha mãe, ele levou minha mãe embaixo do carro e só parou porque ela entrou em um bueiro. Ele passou diversas vezes por cima do corpo da minha mãe porque ele a deixou totalmente quebrada, nada nela ficou inteiro”, descreveu a filha, Vaniuza Inglês, em entrevista à Banda B.

Terezinha Inglês, 69 anos. Foto: Arquivo família/Banda B

 

O motorista foi preso em flagrante por estar embriagado, na época. Ele ficou detido por alguns dias, pagou fiança e foi solto. No entanto, não compareceu na audiência do Fórum de Almirante Tamandaré e, então, teve prisão preventiva decretada. “Esse cara deveria estar preso há muito tempo. O lugar dele é na prisão”, completou a filha da idosa.

Prisão

Agora, após se envolver em novo episódio, o motorista deverá permanecer preso até o julgamento.