A motorista Bernadete Andreia Batista Scremin, de 49 anos, gravou um vídeo no hospital antes de ter a morte confirmada pelo Hospital Cruz Vermelha, em Curitiba. Nas imagens, que foram feitas pelo advogado Igor José Ogar, ela afirma ter consciência do acidente ocorrido no bairro Água Verde e confirmou que tentou pedir ajuda para o motorista do veículo Range Rover.

“Eu lembro do acidente. Estava descendo a Rua Acre, que até um tempo atrás, acredito que era mão minha. Mesmo assim, reduzi a velocidade, mas não há visibilidade boa na região. Então, acabei colidindo com o outro veículo. Ainda consciente, tirei o cinto e olhei para o lado para ver se mais alguém ferido. Um senhor alto se aproximou e eu pedi socorro, já que o airbag havia acionado com a batida. Eu pedi socorro e ele se aproximou, com um cheiro forte, então acredito que ele estivesse alcoolizado. Ele simplesmente disse ‘o meu carro’, e virou de costas e saiu andando. Eu pedi socorro e depois apaguei, vindo a acordar apenas depois no Hospital do Trabalhador”, diz a vítima no vídeo.

Bernadete morreu nesta quinta-feira (3), uma semana após o acidente.

De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é que o motorista estivesse embriagado, já que fugiu do local e ainda havia garrafas de cerveja no banco do carro. Durante o socorro e encaminhamento de Bernadete, um outro homem se apresentou ao local afirmando ser advogado do motorista da Range Rover. Ele colheu algumas informações e afirmou que o cliente dele não retornaria.

A Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) segue investigando o caso.