O motociclista Leonardo de Magalhães Fonseca, que atropelou três pessoas em um ponto de ônibus da Avenida do Batel, foi condenado a pagar sete salários mínimos às vítimas atingidas. De acordo com a decisão da 2ª Vara de Delitos de Trânsito, ele terá ainda a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa e prestará serviços comunitários.

Foto: Djalma Malaquias – Banda B

Do total dos sete salários mínimos, que atualmente somam R$ 7,2 mil, três serão destinados a uma criança que na época do acidente tinha 8 anos.

Segundo a advogada de Leonardo, Louise Mattar Assad, o juiz acolheu todos os termos da denúncia e o condenou. “Nós não vamos recorrer da sentença, já que desde de início afirmávamos que ele iria cumprir todas as medidas estipuladas pela Justiça”, disse.

O acidente aconteceu no dia 8 de julho de 2018. Na ocasião, testemunhas afirmaram que o motociclista havia empinado o veículo, vindo a perder o controle o controle. Três pessoas ficaram gravemente feridas e foram socorridas após serem atingidas pela moto em um ponto de ônibus.

Com o atropelamento, uma mulher de 39 anos, uma criança de 8 e uma idosa de 88 anos ficaram feridas.

Laudo do Instituto de Criminalística, divulgado pela Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) chegou a apontar que Leonardo estaria pilotando a 120 km/h no momento do acidente, três vezes mais que o permitido no local.