Apesar da distância de quase 2,5 mil km, o prefeito do município de Redenção, no Sul do Pará, Carlo Iavé Araújo (MDB), sempre manteve viva, ao lado dos filhos e netos, a paixão pelo Athletico Paranaense. Ele morreu vítima da Covid-19 na última quarta-feira e teve a urna levada pelo caminhão do Corpo de Bombeiros, pelas ruas da cidade, com bandeiras do Furacão.

Sepultamento do prefeito de Redenção com bandeira do Athletico (Fotos: Facebook Buiu News)

 

Ainda no sepultamento de Carlo Iavé, que morreu aos 59 anos, os filhos e netos vestiam a camisa rubro-negra, já que pegaram dele o amor pelo Athletico e queriam homenageá-lo, tamanha a paixão do prefeito pelo clube. Iavé é natural de Itaiopolis (SC) e passou a infância em Curitiba, onde virou torcedor do Furacão. Era empresário e estava há 37 anos em Redenção, sem nunca esconder o amor pelas cores rubro-negras.

O cortejo paralisou a cidade, de tanto que Iavé marcou a vida das pessoas e era querido por elas. Ele fundou empresas e teve papel fundamental no desenvolvimento do município. Atualmente, toda a família dele mora no Pará.

Mesmo distante, familiares do prefeito mantém paixão pelo Furacão

Covid-19

Iavé estava internado em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital de Palmas, no estado do Tocantins, mas não resistiu às complicações da covid-19. Ele era casado e deixou cinco filhos e sete netos.