Moradores do bairro São Luiz, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, tiveram transtornos com o abastecimento de água. Neste domingo (22), todos perceberam que a água estava escura e registraram a situação (assista abaixo). A Sanepar informou que houve um desligamento da rede por um longo período e, ao voltar, foi com barro para as casas. Nesta segunda-feira (23), já estava normalizado.

Fotos: Divulgação

 

Um morador da região, Danilo Chulick, contou à Banda B que a esposa estava lavando as roupas do filho recém-nascido deles e não percebeu que a água estava suja. “Quando ela deu conta,  tinha manchado todas as roupas do neném. Ficamos bem chateados com a situação”, lamentou.

O morador ainda disse que não é a primeira vez que o abastecimento no bairro apresenta esses problemas. “Isso acontece com frequência, faz uns 5 anos que acompanhamos os casos e cada mês acontece alguma coisa com a água. Não é cismar com a Sanepar, mas eles estão pecando demais com nosso bairro”, disse Danilo, também ao relembrar outra matéria feita pela Banda B em agosto.

“Em agosto fizemos uma reportagem com a Banda B. A água estava com cheiro de esgoto, não dava nem pra tomar banho. Eles disseram que era problema no tratamento, reconheceram o erro e fizeram a limpeza dos canos”, concluiu.

Sanepar

Em nota, a Sanepar explicou o ocorrido e disse que, para os moradores que se sentirem lesados com a situação, que entrem em contato com a empresa. Leia a nota na íntegra:

“Neste domingo, 22, um desligamento de energia afetou o abastecimento do bairro São Luiz, em Campo Largo. Quando a energia voltou, na retomada do abastecimento, a pressão da água carreou o material incrustado na rede. A Sanepar esclarece que esse material não é sujeira, ele faz parte da composição da água. Várias descargas de rede foram feitas para normalizar o abastecimento, mas nenhuma ação preventiva foi realizada justamente porque o desligamento não estava programado. Os clientes que por algum motivo se sentirem lesados com esse episódio, devem entrar em contato com a Sanepar.”