do Portal Eu Amo Curitiba

Foto: Washington Takeuchi

 

Em Julho de 2001 a arquiteta Karina Pimentel adquiriu um terreno de 11m de frente x 24,50m de profundidade em frente à linha férrea no Bairro Hugo Lange.

Como sempre gostou de trens e achando que ficaria bacana ter um no seu terreno, no dia 10 de Abril de 2002 adquiriu em leilão da R.F.F.S.A. um carro de passageiro metálico (vagão de trem). Dimensão da aquisição: 18,64m de comprimento x 2,75m de largura e pesando aproximadamente 37 toneladas.

Três meses era o prazo para retirada do vagão e ele não poderia ser transportado através dos trilhos que ficam logo à frente do terreno. A única alternativa seria o transporte do vagão pelas ruas de Curitiba, o que foi feito no dia 07 de Julho de 2002.

A logística consistiu em dividir o vagão em dois comboios distintos. O primeiro caminhão transportou os dois rodados de aço carbono originais do vagão, com aproximadamente 3,5 toneladas cada e o segundo caminhão transportou o vagão propriamente dito, assumindo aproximadamente 30t.

O vagão foi suspenso através de macacos mecânicos, sendo a parte da frente acoplada ao caminhão da mesma maneira que receberia uma carreta com o objetivo de liberar plenamente a movimentação do eixo nas manobras e nas curvas. A parte de trás foi igualmente suspensa e abaixo dessa foi inserido um eixo adaptado com pneus.

Antes do transporte propriamente dito, foi estudado o roteiro por onde os comboios passariam. Foram medidos a altura dos fios de tensão elétrica das ruas selecionadas e do viaduto da rua Sete de Setembro.

E tem mais… clique aqui para ler a reportagem completa.